SIGA O EM

Expectativa também do lado de fora

Em grande parte dos locais de provas, pais, amigos e namorados aguardaram do lado de fora, com ansiedade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/10/2015 17:40 / atualizado em 24/10/2015 17:58

Marinella Castro /


No Enem, uma pequena multidão ficou do lado de fora quando os portões se fecharam: muitos pais, amigos, namorados acompanhavam os estudantes para dar uma segurança e conforto extra no grande dia: "Minha filha fica mais tranquila, ela gosta de saber que estou aqui fora esperando por ela", diz Lúcia de Fátima Pereira, 58 anos. Em um cobertor no gramado do campus da UFMG ela aguardava por Camila Pereira, que quer estudar medicina. "Ela está tentando pela segunda vez. Faço tudo que posso. Cursinho, apoio em casa, psicólogo. É uma fase de muita tensão", diz a mãe que trabalha em uma fábrica de cosméticos.

Elis Aline da Silva, estudante de psicologia, 26 anos, foi levar a namorada para a prova. "Viemos de carro. Eu resolvi esperar porque a saída é muito tumultuada". Elis está confiante no resultado da prova: "Acho que ela tem chances, porque já começou uma faculdade de engenharia e química, gosta muito de ler e é inteligente", comenta.

Elzi Faria de Souza , 50 anos, dona de casa, foi levar a filha Manuelle Thainá de Souza , 17 anos. "É a primeira vez que ela faz o exame. Não faço tanta pressão, porque acho que ela ainda é jovem e pode fazer o exame outra vez. Não acho que seja bom pressionar exageradamente os estudantes."

Depois da prova:
"A prova de hoje foi muito difícil. A parte de humanas foi um pouco mais tranquilo, acho que nessa prova consegui fazer 70%. Diego Francisco Leão, 27 anos, vigilante
"Essa é a segunda vez que faço o Enem. Acho que fui bem, mas as provas não foram fáceis. Química e física foram as mais difíceis."
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600