SIGA O EM

Professores da UFJF encerram greve depois de 59 dias

O retorno das atividades será na próxima terça-feira. Mesmo assim, ainda não está definido o retorno das aulas e nem o calendário acadêmico para o segundo semestre

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/10/2015 15:37

João Henrique do Vale

Aos poucos, a rotina das universidades federais de Minas Gerais vão voltando ao normal com fim da paralisação de professores e técnico-administrativos. Nesta quinta-feira, docentes da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) decidiram, em assembleia, encerrar a paralisação que durava 59 dias. O retorno será na próxima terça-feira. Mesmo assim, ainda não está definido o retorno das aulas e nem o calendário acadêmico para o segundo semestre.

Os professores da universidade e da IF Sudeste MG decidiram encerrar a paralisação e retornar as atividades no dia 13. Ficou agendado, para o final deste mês, uma reunião do Setor das Federais para discutir as pautas com o comando nacional. Na IF Sudeste, as aulas retornam na próxima terça-feira. A reposição dos dias parados ainda será discutida com os coordenadores da instituição.

Os servidores técnico-administrativos da UFJF retornaram ao trabalho nesta quinta-feira depois de encerrar paralisação. Os serviços na central de atendimento, bibliotecas, almoxarifado central, emissão de carteirinhas, setor de protocolo, ônibus internos e para viagens, além do Hospital Universitário (HU), estão normalizados. O funcionamento do restaurante Universitário só deve retomar as atividades na próxima terça-feira. Segundo a universidade, a empresa responsável pelo local está se reorganizando para poder realizar o atendimento. Café da manhã e jantar só serão servidos após o retorno das aulas.

Outras universidades

Nesta quinta-feira, os servidores técnico-administrativos em educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) voltaram ao trabalho depois de 132 dias parados. Os técnicos administrativos concordaram com o acordo fechado com o governo federal que garantirá a recomposição de 10,5% no salário. O percentual será em duas vezes: 5,5% em 2016 e 5% em 2017. Os servidores pleiteavam um reajuste de 27,3% no piso da tabela, considerando as perdas de janeiro de 2011 a julho de 2016.

Fim da greve também na Universidade Federal de Lavras (UFLA), no Sul de Minas Gerais. A decisão de voltar ao trabalho nesta quinta-feira foi tomada durante assembleia com a participação de professores e técnico-administrativos na quarta-feira. A greve dos docentes durava há 91 dias e dos servidores técnico-administrativos completaria 133 dias. Mesmo com a decisão ainda não há data definida para o retorno às aulas.

A Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) decidiu o retorno das aulas para 13 de outubro. Afetados pelas greves de professores e de servidores técnico-administrativos, os estudantes da Ufop não chegaram a iniciar o semestre. Os veteranos tiveram até 30 de setembro para fazer a matrícula. A data de validação de ingresso dos calouros ainda não foi definida.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600