SIGA O EM

Fluência em várias línguas é diferencial

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/01/2015 10:12

Renan Damasceno

Buscar diferencial em um mercado em constante mutação é o principal desafio para estudantes que estão se preparando para conseguir o primeiro emprego. Domínio do inglês se tornou item obrigatório e são poucas as seleções de emprego que não contenham entre as exigências “ser desejável falar um terceiro idioma”. Terceiro idioma é apenas uma formalidade, pois quanto maior a capacidade de se comunicar com estrangeiros, melhor.

Alguns fatores incentivaram os brasileiros a buscarem outras opções de línguas. O principal deles é o Brasil ter se tornado rota de eventos internacionais, como a Copa do Mundo’2014 e a Olimpíada do Rio’2016. Os eventos abriram oportunidades de trabalho, principalmente na rede hoteleira. Além disso, aumentou a oferta de oportunidades para estudar no exterior, assim como a expansão das relações comerciais do Brasil com regiões de língua não inglesa, como a América Latina e Sudeste Asiático, apesar de o mandarim ter diminuído a procura após o boom que sucedeu à abertura econômica chinesa.

A estudante de direito Mariana Miranda Santos viaja no fim deste mês para um mês de intercâmbio em Paris. “Como sou da área de humanas, o francês é muito influente, pela literatura, cultura em geral. Gosto de direito público internacional, então vi que a língua seria ideal como terceiro idioma”, explicou Mariana, que estuda o idioma há cinco anos, depois de 10 anos necessários para a fluência em inglês.

Se a procura por espanhol, francês, italiano e alemão são constantes, a busca por mandarim diminuiu depois de ter se tornado febre na década passada. Segundo Luiz Paletta, diretor do Student Travel Bureau (STB) de Belo Horizonte, o motivo foi a própria adaptação das empresas multinacionais chinesas, que adotaram o inglês como língua oficial.

ADAPTAÇÃO

Não só os estudantes precisam se adaptar ao mercado. As escolas de idiomas também tiveram de diversificar a oferta: as opções vão das línguas procuradas para quem quer fazer intercâmbio na Europa até os investidores e empresários que passaram a buscar pelos idiomas. “Quando começamos, há 40 anos, éramos uma escola de inglês. Com o tempo, por causa da demanda e da globalização, fomos introduzindo espanhol, alemão, italiano, francês, até mandarim e japonês”, afirma Babi Vasconcelos, diretora da Greenwich Schools. Segundo ela, as turmas de inglês ainda são responsáveis por 70% dos alunos matriculados, mas os demais idiomas vêm crescendo. “Hoje, os pais procuram o inglês para os filhos desde muito cedo e, quando são adolescentes, já procuram espanhol ou francês para o terceiro idioma”, explica Babi, destacando também a criação de cursos especiais.

Para os apaixonados por idiomas, não existe limite para aprendizado. Não satisfeitos com apenas uma língua a mais, muitos estudantes partem para a terceira, quarta. “Quanto mais idiomas aprendo, mais fácil o aprendizado. Você começa a criar comparações, percebe que as estruturas das frases entre algumas línguas são semelhantes. Mais ajuda que atrapalha”, garante Renata Teixeira, estudante de letras. Prestes a se formar, ela é fluente em inglês, estudou espanhol e há dois anos e meio passou a se dedicar ao francês. Em 2013, em razão de uma oportunidade que surgiu na faculdade, começou a estudar alemão. “Saber vários idiomas, além de me ajudar no mercado de trabalho, é fundamental no meu dia a dia.”


TRÊS RAZÕES PARA...
... estudar alemão
» É a língua europeia mais falada na comunidade europeia
» Bibliografia ampla em áreas como medicina e direito
» A Alemanha é potência industrial global, com empresas em Minas Gerais

... estudar espanhol
» Segundo idioma mais falado do mundo (6,1% do total), cerca de 420 milhões de pessoas
» Para quem busca intercâmbio, o custo de vida em países latino-americanos é mais baixo
» Essencial para o turismo, já que Buenos Aires e Santiago estão entre os destinos favoritos dos brasileiros

... estudar francês
» Oportunidade de emprego em empresas sediadas na França, Suíça, Canadá, entre outros
» É a língua oficial de entidades internacionais como ONU, Unesco, Otan, COI e Cruz Vermelha
» Acesso à cultura francesa, rica pelo cinema, literatura, pintura e gastronomia

... estudar italiano
» Importante para quem segue as áreas de moda, culinária e automóveis
» Enriquecimento cultural, já que é a língua da arte e da filosofia
» Para estudar na Itália, que tem universidades renomadas

... estudar mandarim
» É o idioma mais falado no mundo
» Possibilidade de trabalho e estágio em empresas sediadas na China e em Cingapura
» Atender à demanda de chineses que vêm ao Brasil para negócios
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600