SIGA O EM

Sem incidentes mais sérios, provas do 1º dia de foram consideradas fáceis pelos candidatos

No país, o clima também foi de tranquilidade, segundo balanço do Ministério da Educação divulgado no começo da noite. A proibição de usar celulares e outros aparelhos eletrônicos levou à eliminação de 65 candidatos.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/11/2014 06:00 / atualizado em 09/11/2014 11:06

Ana Clara Brant / , Márcia Maria Cruz

Jair Amaral/EM DA Press
O primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Belo Horizonte foi bastante tranquilo, sem nenhum incidente mais grave. Apenas as explicações e reclamações de sempre dos candidatos que chegaram depois das 13h e não puderam ter acesso aos locais de prova. Eles não foram eliminados e, se quiser, poderão fazer as provas de hoje. Na capital, os câmpus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Pampulha, e o câmpus da PUC Minas no Coração Eucarístico, Região Noroeste de BH, concentraram o maior número de inscritos.


No país, o clima também foi de tranquilidade, segundo balanço do Ministério da Educação divulgado no começo da noite. A proibição de usar celulares e outros aparelhos eletrônicos levou à eliminação de 65 candidatos.


De uma maneira geral, os inscritos consideraram as provas de ciências humanas e ciências da natureza relativamente tranquilas e acreditam que a parte mais difícil das provas está reservada para hoje,  com exames de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática.

A estudante Brenda Mendes, de 18 anos, participou como treineira do Enem, modalidade para quem ainda não concluiu ou não vai concluir este ano o ensino médio e quer se familiarizar com o exame. Ela avaliou como positiva a sua participação. “A prova é um pouco embaralhada, mas no geral foi muito tranquila. Achei bem mais fácil do que imaginava. Vários testes e simulados que eu vinha fazendo estavam até mais complicados”, contou ela, que quer tentar direito. Brenda também já fez o vestibular na PUC e comparou os dois testes. “O Enem tem mais pegadinhas, e uma prova de vestibular exige mais conhecimento e conteúdo”, analisou.

Como tem facilidade em escrever, a estudante está apostando tudo na redação de hoje. “Acredito que o foco será em um tema bem atual, como a falta de água”, aponta. Já Edgar Brito, de 24 anos, já formado em publicidade e propaganda, está prestando o Exame Nacional do Ensino Médio para mudar de profissão e ser dentista. Ele acredita que a redação vai abordar as eleições ou algo relacionado à política nacional.

Apesar de a maioria ter dito que a prova foi fácil, não faltaram críticas ao tamanho do exame, considerado extenso e cansativo. neiro. A prova de química foi apontada por alguns como a mais difícil. Essa foi a avaliação de Marcus Silva, de 20, que pretende conseguir pontuação suficiente para lhe garantir uma bolsa do ProUni. “Tenho facilidade em geografia e história, mas a prova de química estava bem difícil”, disse.

JUSTIFICATIVAS


No câmpus da UFMG, os portões foram fechados pontualmente às 13h e cinco minutos depois sou o sinal para o início das provas. Quem se atrasou e não conseguiu entrar tentou se justificar, casos de Milton Tavares, de 20, que pretendia uma vaga no curso de música, e Michele Cristina, de 20, que tentava pontuação para ingressar no curso de ciências contábeis. “O trânsito estava parado na Avenida Vilarinho. Fiz o que pude para chegar no horário, mas não deu. Agora me resta tentar o Fies no ano que vem”, disse Milton, se referindo ao Programa de Financiamento Estudantil.

Tags: enem2014