SIGA O EM

Número de alunos que concluíram o ensino superior cai pela primeira vez em dez anos

Estudo do Inep revelou uma diminuição de 5,7% no número de concluintes em relação aos números do ano anterior.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/09/2014 17:42 / atualizado em 09/09/2014 18:13

Estado de Minas

O Censo da Educação Superior de 2013, divulgado nessa terça-feira pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), revelou uma diminuição de 5,7% no número de concluintes do ensino superior em relação aos resultados do ano anterior. O total de alunos formados caiu de 1.050.413 em 2012 para 991.010 em 2013. É a primeira vez que isso ocorre nos últimos 10 anos.

Em 2013, houve mais de 7,3 milhões de matrículas no ensino superior no Brasil, das quais 1,1 milhão foram realizadas em instituições de ensino superior federais. Os dados são do Censo da Educação Superior 2013, divulgado nessa terça-feira pelo Ministério da Educação (MEC). Em 2003, o número de matrículas em graduação e em cursos sequenciais (curso superior que oferece formação técnica) era de 3,9 milhões.

A pesquisa revela ainda que nos últimos dez anos o número de ingressantes em cursos de graduação aumentou 76,4%, passando de 1,5 milhão para 2,7 milhões de alunos. Mais de 80% dos estudantes dessa modalidade de ensino optam por cursos presenciais, enquanto os cursos a distância correspondem a 18,8% das matrículas.

Na média do país, há cerca de 2,46 estudantes em instituições privadas para cada aluno da rede pública de ensino superior. O estado com maior discrepância é São Paulo, onde há mais de cinco alunos da rede privada para cada estudante de estabelecimentos públicos. Em seguida vem o Distrito Federal, com índice de 4,65 e Rondônia (3,88). Por outro lado, há estados onde há mais alunos matriculados na rede pública. São eles: Paraíba (0,78), Santa Catarina (0,79), Pará (0,80), Roraima (0,86) e Tocantins (0,93).

Perfil de instituições, alunos e professores
Há atualmente 195 universidades no Brasil, que correspondem a cerca de 8% do total de instituições de ensino superior. No entanto, esses estabelecimentos detêm 53,4% das matrículas em cursos de graduação. Nas universidades, 90% dos cursos são presenciais e o grau acadêmico predominante é o bacharelado, com 66,8% das matrículas. As faculdades correspodem a 84,3% das instituições de ensino superior no país, mas concentram apenas 29,2% dos alunos.

O aluno típico matriculado em curso presencial da educação superior é mulher, tem 21 anos, estuda à noite em um curso de bacharelado de uma instituição privada.A maioria dos docentes da educação superior tem mestrado ou doutorado.O professor típico da rede pública é homem, tem 36 anos, com doutorado e trabalha em tempo integral em regime de dedicação exclusiva. Nas instituições privadas o docente é mais jovem, possui mestrado e é horista.

Cursos tecnológicos
O grau tecnológico já corresponde a 13,6% do número de matrículas na educação superior. Em 2003, esse percentual era de 2,9%. A maioria desses cursos, 85,6% são oferecidos por isntituições privadas, contra 14,4% da rede pública.

Educação a distância
Há mais de 1,2 mil cursos a distância no país, que têm participação superior a 15% nas matrículas de graduação. A oferta dessa modalidade de formação está concentrada nas instituições privadas, que detêm 86,6% das matrículas, contra 13,4% de estabelecimentos públicos. Do total, 70,8% das instituições são universidades, 25,2% são centros universitários, 3,2% são faculdades e 0,8% são Institutos Federais (IFs) e Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefet).

Estudantes estrangeiros
Cerca de 40% dos alunos estrangeiros matriculados em cursos de graduação do país vêm das Américas, seguidos por 32,6% de alunos da África, 17% da Europa, 9,5% da Ásia e 0,2% da Oceania. O país que com mais alunos matriculados no Brasil é Angola, que tem liderado esse número há quatro anos. Em seguida, vêm os estudantes paraguaios e argentinos. Os países fronteiriços representam quase um terço do total de alunos estrangeiros na educação superior do país.

Pessoas com deficiência
A matrícula de pessoas com deficiência no ensino superior aumentou quase 50% nos últimos quatro anos. Em 2010, havia 15.961 estudantes com deficiência matriculados em cursos superiores, número que passou para 23.067 em 2013. Nos cursos a distância, o número foi de 3.908 a 6.154 em quatro anos.
Com informações do Correio Braziliense
Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.