SIGA O EM

Minas lidera inscrições no Sisu

Estudantes que disputam vagas em 4,7 mil cursos em 115 instituições de nível superior conhecem hoje lista com classificação parcial pelo Sisu

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/01/2014 06:00 / atualizado em 07/01/2014 06:42

Junia Oliveira /


Está lançada a disputa, e agora estudantes brasileiros vão conhecer o nível da concorrência para o ingresso em 115 instituições de ensino superior no país. Está prevista para hoje a divulgação da primeira lista com a classificação parcial e as notas de corte dos cursos ofertados pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). As inscrições começaram ontem e, até o início da noite, chegaram a 1.058.715, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). Em jogo estão 171.401 vagas em 4.723 cursos. Poucas horas depois da abertura da seleção, o número de inscritos já superava o total do primeiro dia da edição do início do ano passado (593.453). Pelo balanço parcial, Minas Gerais é o estado com o maior número de inscritos, com 150.405. Em seguida estão Rio de Janeiro (121.162), São Paulo (82.253), Ceará (76.179) e Bahia (69.246).

As inscrições são feitas exclusivamente pela internet (www.mec.gov.br), até as 23h59 de sexta-feira. A classificação e a pontuação mínima exigida para cada curso poderão ser consultadas diariamente ao longo do período de inscrições. O Sisu seleciona estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Nesta edição, a inscrição está restrita ao estudante que tenha participado da avaliação em 2013. O candidato não pode ter também zerado a redação.

Os cursos com a maior quantidade de vagas são pedagogia, administração e matemática. Medicina passou de 1.830 vagas no ano passado para 2.925 nesta edição. Os cursos de engenharias somam mais de 25 mil vagas. Minas Gerais é também o estado com o maior número de vagas disponíveis – cerca de 20 mil. No estado, a grande expectativa é pelo resultado da concorrência na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), estreante no sistema de seleção. Rio de Janeiro e Bahia são as outras unidades da Federação com grande oferta de vagas, com 16.740 e 12.459, respectivamente.

O estudante Melchior Augusto Syrio de Melo, de 18 anos, entrou no site do Sisu no início da tarde de ontem para concorrer a uma vaga em engenharia elétrica na UFMG. Hoje ele terá uma noção do rumo que tomará sua vida acadêmica. Ele já passou em primeiro lugar para engenharia eletrônica e de telecomunicações na PUC Minas, em segundo em engenharia elétrica na Fumec e foi o terceiro colocado em música na Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Agora é aguardar para saber se entrará também na maior instituição de ensino superior do estado.

Por enquanto, o ex-aluno do Colégio Santo Antônio se inscreveu apenas para a UFMG e vai esperar ter uma ideia do tamanho da concorrência para decidir saber se será necessário tentar uma outra universidade. “Os alunos do terceiro ano e dos cursinhos estão bastante apreensivos, porque, como é a primeira vez que a UFMG participa do Sisu, estamos sem uma nota de corte de referência”, diz. Mas ele acredita numa possível redução da pontuação. “O último Enem cobrou muito mais conteúdo, ficando um pouco fora do que propõe o edital, que são itens de mais raciocínio. Foi uma prova diferente, principalmente em ciências da natureza. Com certeza isso alterou a nota do pessoal e temos expectativa de uma leve queda na nota de corte”, afirma.

COTAS

 

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, destacou ontem que 41,7% das vagas estão disponíveis com base na Lei de Cotas – em 2013, esse número era de 30,9%. A legislação estabelece para este ano um mínimo de 25% de vagas reservadas, mas, segundo ele, as universidades estão se antecipando.

Tags:
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.