SIGA O EM

Mãe de Eliza Samudio recorre contra soltura de ex-goleiro Bruno

Sônia de Fátima Moura entrou com recurso contra decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que permitiu a saída da prisão do goleiro Bruno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1107593, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Beto Magalhaes/EM- 6/3/2013', 'link': '', 'legenda': 'S\xf4nia de F\xe1tima Moura, m\xe3e de Eliza Samudio', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/03/05/851831/20170305190207799588a.jpeg', 'alinhamento': 'right', 'descricao': ''}]

postado em 05/03/2017 18:13 / atualizado em 05/03/2017 19:07

Agência Estado

Beto Magalhaes/EM- 6/3/2013
A mãe de Eliza Samudio, Sônia de Fátima Moura, entrou com recurso contra decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que permitiu a saída da prisão do goleiro Bruno. O jogador deixou a Associação de Proteção e Assistência ao Condenado (Apac), em Santa Luzia, na Grande Belo Horizonte, no último dia 24, por força de habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello. Bruno foi condenado a 22 anos e três meses pelo sequestro, cárcere privado, assassinato e ocultação de cadáver de Eliza, ex-amante do goleiro. Até o momento, cumpriu seis anos e sete meses da pena. O filho de Eliza, que também se chama Bruno, de sete anos, mora com Sônia de Fátima em Campo Grande. À época em que o jogador foi preso, Eliza discutia com o goleiro pagamento de pensão para o filho.

A defesa do atleta afirmou ter ocorrido movimentação no processo que envolve o habeas corpus, mas que não seria possível confirmar o teor da petição. "A análise (do documento) será feita nessa segunda-feira, 6", disse um dos advogados do goleiro, Luan Veloso Coutinho. Por ter sido concedido de forma monocrática, a decisão do ministro Marco Aurélio ainda pode ser revista no momento em que chegar ao Pleno do STF, o que ainda não tem data para ocorrer. A reportagem não conseguiu contato com a família de Eliza Samudio.

Para justificar o habeas corpus, o ministro Marco Aurélio alegou que um recurso impetrado pela defesa do goleiro está parado no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) desde 2013. Na decisão, o ministro afirma que "a esta altura, sem culpa formada, o paciente está preso há seis anos e sete meses" e que "nada, absolutamente nada, justifica tal fato. A complexidade do processo pode conduzir ao atraso na apreciação da apelação, mas jamais à projeção, no tempo, de custódia que se tem com a natureza de provisória". Acionado desde a saída do goleiro da prisão, o TJ não informa os motivos pelos quais o recurso ainda não foi julgado.

Bruno, que foi campeão brasileiro pelo Flamengo em 2009, foi preso em 2010. O corpo de Eliza Samudio nunca foi encontrado. O julgamento ocorreu em 2013. A defesa afirma que o goleiro teria pelo menos dez propostas de clubes para voltar a jogar futebol. Dois deles, Chapecoense e Bangu, no entanto, negaram ontem interesse em ter o goleiro em seus quadros.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
JORGE
JORGE - 06de Março às 10:38
Ela devia ter tido toda essa volúpia na criação da filha, que virou prostituta, usuária de drogas. Talvez agindo assim, sua filha poderia estar viva hoje. Colocar esse bandido na cadeia de volta, não trará sua filha de volta.
 
Marcelo
Marcelo - 06de Março às 10:24
Soltá-lo sem que ele revelasse onde está o corpo foi um erro, que estimula a impunidade e rasga o prestígio da nossa "Justiça".
 
Adalberto
Adalberto - 06de Março às 09:57
Força família, o lugar do Bruno e seus comparsas é na cadeia. Ele deve pagar a pena integralmente. Ponto.
 
GILBERTO
GILBERTO - 06de Março às 09:50
SE PERMITEM O TROCADILHO COLOQUIAL : " JUNTOU A FOME , COM A VONTADE DE COMER ". SAO DUAS FAMILIAS QUE SEMPRE FORAM DESESTRUTURADAS.
 
rodrigo
rodrigo - 06de Março às 07:13
Mulher ignorante! O cara solto garante o futuro dela e do neto! Já não teve condições de criar nem a garota de programa, e agora quer encher o saco!
 
sandro
sandro - 05de Março às 22:05
fez bem. Tomara que algum juiz conserte esse trágico pensamento injusto de um outro juiz. Desse jeito a justiça deixa de cumprir seu papel de punir aqueles criminosos que agem de forma animal e nao pensam na vida alheia. Bruno é um carrasco do maior nível. Deveria era perder a vida pra comparar ao estrago que fez na familia da ex namorada.
 
Nilson
Nilson - 05de Março às 20:02
Ganha 22 mil por mês pra cuidar do neto. Os outros dois filhos do Bruno ganham salário mínimo. Tem muito interesse no status quo.