SIGA O EM

Após se apresentar à Justiça, goleiro Bruno viaja para o Rio de Janeiro

'Ele e a esposa viajaram e devem estar descansando neste momento', disse o advogado Lúcio Adolfo, que representa o jogador

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1107250, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Leandro Couri/EM/D.A.Press', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/03/03/851390/20170303090548243600e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 03/03/2017 09:02 / atualizado em 03/03/2017 09:17

João Henrique do Vale


O goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza, de 32 anos, já está no Rio de Janeiro na casa que  tem com a dentista Ingrid Calheiros. O atleta viajou ainda no fim da tarde dessa quinta-feira depois de se apresentar no Fórum de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde apresentou garantias para a liberdade. “Ele e a esposa viajaram e devem estar descansando neste momento”, disse o advogado Lúcio Adolfo, que representa o jogador.

O goleiro se apresentou à repartição do Judiciário na cidade da Grande BH, nessa quinta-feira, como parte das exigências que o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou para sua soltura, ocorrida na última sexta-feira, véspera de carnaval, devido ao excesso de prazo para que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais julgasse habeas corpus proposto pela defesa há quase quatro anos. O recurso pedia que o réu aguardasse em liberdade o desenrolar do processo pelo cárcere privado, morte e ocultação de cadáver da ex-amante Eliza Samudio.

Agora solto, Bruno pretende pedir o DNA de Bruninho, filho de Eliza. “Quando estava preso, houve o conhecimento da paternidade sem o DNA. Agora, vamos fazer o exame para deixar tudo certo. Outra situação que vamos averiguar é em relação a pensão alimentícia. Ela foi estipulada quando ele ganhava R$ 150 mil, agora vamos rever a condição de pagamento”, explicou Lúcio Adolfo.

Segundo o advogado, o goleiro deve voltar a jogar futebol. Nessa quinta-feira, Adolfo afirmou que vai divulgar o clube que Bruno defenderá em 10 dias. Ele garante ter propostas de dez clubes interessados no atleta. Um dos times é o Betinense Futebol Clube, que disputa o Modulo II do Campeonato Mineiro e lidera a chave A da competição. O time de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi a primeira equipe a declarar publicamente que formalizou proposta.

O retorno aos gramados do goleiro. O presidente do Montes Claros Futebol Clube, Vile Mocellin, com quem Bruno tem contrato, disse nessa quinta-feira que os representantes do jogador terão que procurar o clube do Norte de Minas antes de qualquer negociação. O contrato com o time de Montes Claros foi assinado dentro da prisão, em 28 de fevereiro de 2014. Mas, segundo o advogado de Bruno, o clube descumpriu normas contratuais e não fez nenhum pagamento ao goleiro até hoje. Por esse motivo, ele considera que o contrato não tem validade.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Andre
Andre - 03de Março às 12:36
KKKKKKKKKKKKKKK DESCANSANDO?????? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK O pior é que se candidatar para senador ou deputado ganha. rsrsrsrsrsrsrsr
 
Aldilei
Aldilei - 03de Março às 12:02
O cara ja não pagou a justiça, porque chamalo de condenado, que doideira este Brasil os caras roubam e dão maior calote nos brasileiros e arrumam um trocha para despisto falem dos condenados e que não cumprem nada eu sei que não justifica o que ele fez mas deixa o cara proceguir na vida no BRASIL tem condenados muito piores vão para BRASILIA doidera cruz em credo em vocês kkkkkkkkk...
 
Edilson
Edilson - 03de Março às 10:53
No Brasil o cara mata, estrupa, rouba, e outras mais crime Bárbaro tipo o Bruno fez, ai é solto vai pra ruas é idolatrado, muito difícil viu, crime igual esse o cara fez , tinha ser pena perpetua, sem reclusão de soltura e diminuição de pena.
 
Alfredo
Alfredo - 03de Março às 10:07
O goleiro mata, ou manda matar, porém isto não faz diferença. Continua crime da mesma forma. Sai da cadeia, o que não devia acontecer tão cedo, e ainda tem pessoas querendo fazer self. Sociedade inculta e sem valores. Brasil, país sem lei. Digo, de péssimas leis.
 
Pedro
Pedro - 03de Março às 10:03
Como as coisas estão distorcidas no Brasil. Um assassino condenado pelo assassinato com requintes de crueldade da mãe de seu filho vira herói é já possui diversas ofertas de emprego. Sinceramente, merecemos o país que temos.
 
sergio
sergio - 03de Março às 09:49
Esse é o Brasil, esse é o povinho tupiniquim, que não sabe diferenciar o sal do açúcar. Inacreditável? NÃO! Pois um povo que tem coragem de dizer que funk é cultura, que musica sertaneja universiOTÁRIO faz parte do carnaval, jamais saberá distinguir o joio do trigo. O criminoso sai da prisão, amparador pela lei, mesmo tendo cometido crime, e ainda é tratado como celebridade, é brincadeira! Essa não perdeu o poder de se indignar e pelo jeito jamais saberá o verdadeiro sentido de civilidade.