SIGA O EM

Bruno é transferido para Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá

Ex-atleta foi levado da Nelson Hungria para o Norte de Minas na tarde de ontem. Goleiro foi condenado a 22 anos de prisão pela morte da ex-amante Eliza Samudio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 21/06/2014 09:48 / atualizado em 21/06/2014 12:06

Luiz Ribeiro

O goleiro Bruno Fernandes de Souza foi transferido da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH, para a Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá, Norte de Minas, no final da tarde sexta-feira, conforme fonte do Estado de Minas. A operação ficou sob responsabilidade do Comando de Operações Penitenciárias Especiais (Cope). Bruno está preso desde julho de 2010 e cumpre pena de 22 anos e três meses pela morte da ex-amante Eliza Samudio.

A transferência foi autorizada pela Justiça e pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), no dia 10 de junho, em atendimento à solicitação dos advogados do detento, sendo fixado prazo de 20 dias para sua efetivação. A mudança faz parte da estratégia da defesa, que tenta conseguir autorização da Justiça para que o ex-atleta retorne aos gramados. Em 28 de fevereiro, ele assinou um contrato com o Montes Claros Futebol Clube - equipe da segunda divisão do futebol mineiro. Além disso, em janeiro deste ano a noiva do ex-jogador alugou um apartamento em Montes Claros e o domicílio familiar também foi o argumento usado no pedido de transferência para o Norte de Minas.

Antes da ida para Francisco Sá, os advogados de Bruno pediram a transferência dele para o Presídio de Montes Claros, mas não tiveram êxito. A Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá fica distante 53 quilômetros de Montes Claros.

De acordo com especialistas, o ex-atleta só teria direito à saída temporária para o trabalho a partir de 2020. Os advogados, no entanto, argumentam que mesmo em regime fechado, existiria a brecha na lei para o preso trabalhar durante o dia.

Os defensores do goleiro já tiveram uma primeira derrota na Justiça. Eles haviam entrado com um pedido de autorização para Bruno trabalhar, mas o pleito foi negado pelo juiz da Vara de Execuções Penais de Contagem, Wagner Cavalieri. Agora, a decisão quanto ao futuro de Bruno, se ele poderá sair para trabalhar ou não, ficará por conta do juiz da Vara de Execuções Penais de Francisco Sá, Flambo da Costa.

Conforme apurou a reportagem, a transferência de Bruno foi feita em total sigilo e ocorreu tranquilamente. Ele foi levado para Francisco Sá em um carro do Cope. A penitenciária fica a 11 quilômetros da cidade e o acesso é feito por uma estrada de terra. Na região rural do município, onde fica localizada a penitenciária não é captado sinal de telefonia celular. Também não existe sinal de TV. Com isso, o goleri oficará impedido, por exemplo, de assistir aos jogos da Copa do Mundo, condição que lhe era permitida na Penitenciária Nelson Hungria, tendo em vista que seu familiares levaram uma aparelho de televisão para a cela na prisão em Contagem.

Inicialmente, Bruno ficará em um pavilhão separado durante 10 dias em observação, o que é uma praxe para os presos transferidos. Nesse período, o detento não tem direito a banho de sol e não recebe visitas, com exceção dos seus advogados. Também é o período em que os profissionais do sistema penitenciário realizam procedimentos para avaliação do comportamento do preso, realizando, por exemplo, testes psicológicos. A Seds, oficialmente, não confirmou a transferência e só deve se manifestar sobre o assunto na segunda-feira.

Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600