SIGA O EM

Delegado afirma que Macarrão e Cleiton podem ter ligação com tráfico de drogas

O braço direito e o ex-motorista do goleiro Bruno teriam expulsado um traficante rival do Bairro Liberdade. Testemunhas teriam afirmado que os dois tem envolvimento com a distribuição de entorpecentes na região

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/11/2012 17:27 / atualizado em 08/11/2012 19:51

Depois do depoimento da ex-mulher do goleiro Bruno Fernandes, Dayanne Rodrigues, sobre o possível envolvimento na morte de uma mulher em Ribeirão das Neves, na Grande BH, o delegado responsável pelo caso, Márcio Rocha, revelou que o braço direito do atleta, Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, e o motorista do jogador, Cleiton Silva Gonçalves, possam estar envolvido com o tráfico de drogas.

Segundo Márcio Rocha, testemunhas afirmaram que Cleiton comandava um esquema de tráfico de entorpecentes no Bairro Liberdade, na divisa dos municípios de Contagem e Ribeirão das Neves, na Grande BH. “Várias pessoas falaram que o Cleiton está envolvido com o tráfico de drogas. Inclusive, ele já foi preso por este crime e é investigado também por homicídio”, disse o delegado.

Questionado sobre os motivos pelo qual Cleiton ainda esta solto, Rocha disse que ainda não há provas para prendê-lo. “Não posso dizer porque ele está solto, no meu inquérito ainda não há dados suficiente para pedir sua prisão”.

O delegado contou também que Cláudio Marcos Maciel, um dos chefes do tráfico no Bairro Liberdade, e que foi preso por causa da morte da mulher em Ribeirão das Neves, alegou, enm depoimento, que foi expulso da região pelos réus do caso Eliza Samudio. “Segundo o depoimento, ele teria sido expulso do bairro porque rivalizava no tráfico de drogas com o Cleiton e o Macarrão”, completou.
Tags: