SIGA O EM

Ex-mulher de Bruno presta depoimento sobre morte de mulher em Ribeirão das Neves

Dayanne Rodrigues é ouvida na Delegacia de Homicídios da cidade sobre o assassinato de uma mulher que teria cuidado do filho do goleiro.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/11/2012 10:32 / atualizado em 08/11/2012 10:40

Cristiane Silva

Sidney Lopes/EM/D.A Press
A ex-mulher do goleiro Bruno Fernandes de Souza, Dayanne Rodrigues, presta depoimento em Ribeirão das Neves, na Grande BH, na manhã desta quinta-feira. Segundo a Polícia Civil, ela é ouvida pelo delegado Márcio Rocha, da Delegacia de Homicídios da cidade, sobre a morte de Graziele Beatriz Leal de Souza.

O crime ocorreu em janeiro do ano passado no Bairro Liberdade. A mulher teria cuidado do filho do goleiro Bruno quando Eliza, mãe da criança, ficou desaparecida. Graziele foi executada a tiros na porta de casa. Dois suspeitos do crime foram presos,mas a polícia não deu detalhes sobre eles. Segundo testemunhas, há indícios de queima de arquivo para a morte de Graziele porque ela sabia de informações sobre o ex-atleta e pessoas ligadas a ele. Porém, a polícia acredita que ela tenha sido morta por engano no lugar de uma familiar, Geisla Leal, supostamente envolvida com o tráfico de drogas. Os fatos estão sendo esclarecidos em inquérito presidido pelo delegado Márcio Rocha.

Bruno também prestou depoimento sobre o caso nesta semana. Mário Rocha descartou, a princípio, a participação do ex-atleta no crime. No depoimento, Bruno negou que Graziele tenha trabalhado para ele. Disse que as babás contratadas no Rio de Janeiro é quem cuidavam de seus filhos nas viagens a Minas. Ainda afirmou que não conhece Geisla e a irmã. O depoimento durou cerca de três horas e de acordo com o delegado, Bruno se mostrou muito tranquilo.

Em agosto deste ano o primo do goleiro Sérgio Rosa Sales que também era acusado de envolvimento no desaparecimento e morte de Eliza, foi assassinado. A polícia concluiu que foi um crime passional. Naquele mês, uma testemunha denunciou ao Jornal da Alterosa, que outras pessoas ligadas ao goleiro haviam sido assassinadas, entre elas Graziele e o irmão dela.

A denúncia do Ministério Público sobre o sumiço de Eliza aponta que a ex-mulher de Bruno, Dayanne de Souza, ficou responsável por cuidar da criança logo depois da morte da modelo, que foi executada pelo ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conforme o processo. O Ministério Público não cita Graziele na trama criminosa que terminou com a morte de Eliza. Na denúncia consta “Dayanne foi responsável pela ocultação da criança. Essa conduta tinha um único objetivo: apagar as provas do crime de homicídio que haviam (os acusados) cometido”.

Veja o vídeo com a denúncia

Tags: