SIGA O EM

Advogado afirma que ex-mulher de Bruno foi induzida a escrever carta contra delegadas

No documento, a mulher confirma que sofreu repressão por parte de Alessandra Wilke e Ana Maria Santos. Uma audiência foi realziada nesta segunda-feira e outra está marcada para o dia 14 de dezembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/10/2012 18:03 / atualizado em 08/10/2012 18:22

ANDRE MOURAO/AGENCIA O DIA/AE. MG
O advogado de Dayanne Rodrigues, ex-mulher do goleiro Bruno, afirmou que a mulher foi induzida a confirmar ter sofrido repressão por parte das delegadas rensponsáveis pela investigação do caso Eliza Samudio. Alessandra Wilke e Ana Maria Santos entraram com representação contra a ex-companheira do goleiro por calúnia. Uma audiência foi realizada nesta segunda-feira, porém, somente as autoras da ação e uma testemunha foram ouvidas.

O representante de Dayanne na justiça, Francisco Simim, disse que a mulher foi induzida pelos advogados da época a escrever um documento onde relatava os abusos. “Minha cliente foi induzida a escrever uma carta alegando sofrer repressões das delegadas. Essa carta foi ditada para ela”, disse o advogado.

O defensor confirmou que não houve nenhuma ameaça ou tortura por parte das delegadas. “Não teve nada disso. Dayanne é uma pessoa honrosa e boa e não tem relação com nada disso. Ela estava presa, longe das filhas, muito abalada e sem chão. Isso aconteceu em um momento de desespero”, completou.

Dayanne compareceu à 3ª Vara Criminal de Belo Horizonte, onde foi realizada a primeira etapa da audiência, hoje. Uma nova sessão está marcada para o dia 14 de dezembro. Na data, a ex-mulher de Bruno passará por um interrogatório.

Julgamento


O julgamento do goleiro Bruno Fernandes de Souza está marcado para as 9h do dia 19 de novembro deste ano. A decisão foi publicada no último dia 5 pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). O advogado do goleiro Bruno, Rui Pimenta, disse que está ansioso para o dia do julgamento. “Quando mais rápido acontecer a sessão, mais rápido ele vai para rua”. O defensor acredita na absolvição do ex-atleta.

O esquema do júri ainda não foi divulgado pelo TJMG, mas os sete réus e seus respectivos advogados foram convocados para a sessão, inclusive aqueles que respondem ao processo em liberdade. No momento da audiência pode haver desmembramento do processo, caso as defesas queiram prioridade nos julgamentos.

Tags: