SIGA O EM

Advogado afirma que Bruno pode ser solto na próxima semana

Na útlima terça-feira, foi juntada ao pedido de habeas corpus que será julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a decisão da Justiça do Rio de Janeiro que reduziu a pena do jogador

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 14/09/2012 17:21 / atualizado em 14/09/2012 17:33

João Henrique do Vale

O advogado Rui Pimenta, que defende o goleiro Bruno Fernandes, preso pelo sumiço e morte da modelo Eliza Samudio, acredita que o atleta pode deixar a prisão na próxima semana. Um pedido de soltura para o réu ainda tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) a espera de julgamento. Na última terça-feira, foi juntada ao processo uma petição com a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que reduziu a pena do jogador e do amigo dele, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, nos crimes cometidos contra Eliza na cidade. No documento, a defesa pede que o goleiro seja solto provisoriamente enquanto não acontece o julgamento do recurso.

Para Pimenta, o atleta, que já cumpriu mais de dois anos de prisão, não pode mais ficar preso. “Bruno está preso por dois motivos. Pela pena do Rio de Janeiro e por uma preventiva decretada pela juíza em Contagem. Como a decisão no Rio diminuiu a pena para um ano e três meses, ele já cumpriu. Ninguém pode ficar tanto tempo preso por causa de uma prisão preventiva. O tempo máximo é até 110 dias. Eles estão cuspindo na constituição”, afirma o advogado.

Junto com a petição que a defesa pediu para anexar ao pedido de habeas corpus, o defensor de Bruno solicita que o goleiro seja solto provisoriamente até que haja o julgamento do STF. “Está cheio de processo para julgar por causa do mensalão. Espero que o ministro faça um despacho monocrático neste fim de semana. Tenho a esperança que segunda-feira ou terça-feira Bruno já esteja nas ruas. Ele não pode ficar preso mais momento nenhum, pois já pagou a pena”, diz Pimenta.

O pedido de soltura do atleta iria ser julgado pelo ministro Cézar Peluso. Porém, com a aposentadoria dele, o ministro Joaquim Barbosa assumiu o caso.

Decisão recorrida

O Ministério Público do Rio de Janeiro recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), em 29 de agosto, contra decisão do TJRJ que reduziu a pena do goleiro Bruno Fernandes

Em Minas, Bruno, o primo dele, Sérgio Rosa Sales, e o amigo Macarrão, foram pronunciados por homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver. O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, vai a júri popular pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver. O atleta, Macarrão e Bola, seguem presos. Sérgio foi solto por ter contribuído com as investigações e acabou assassinado em 22 de agosto deste ano.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
pablo
pablo - 18 de Setembro às 12:51
É por isso que acho estar presente na venda dos olhos da justiça brasileira, um buraquinho.
 
pablo
pablo - 17 de Setembro às 19:06
Pizza.
 
Saulo
Saulo - 15 de Setembro às 06:48
Bom eu acho que cada um procura se livrar daquilo que o amarra de uma certa forma..!! O advogado esta trabalhando, se ele conseguir sair temporariamente é por meritos do Advogado que é bom mesmo!!
 
Gustavo
Gustavo - 15 de Setembro às 04:31
A ignorancia e uma dadiva. Jose campos
 
geraldo
geraldo - 15 de Setembro às 00:39
Este advogado fala como um bandido que esta defendendo outro será que teremos estes marginais impiedosos na rua procurando mais vítima? Hoje estes bandidos fá se fala em religiao para impregionar a mídia.Estes bandidos vao esconder sua farsa atras de uma bíblia.
 
GUILHERME
GUILHERME - 14 de Setembro às 22:35
COMO assim ,,,,onde esta Eliza samudio afinal este Brasil infelismente o dinheiro compra tudo acorda justiça acorda Brasil agora figir que nada aconteceu esta de bem e volta a sociedade
 
pablo
pablo - 14 de Setembro às 22:07
Nós brasileiros que acompanhamos o caso somos pessoas num circo. Esse caso virou deboche e prova o que a grana pode fazer nas mentes propensas em agir na ilegalidade. Isso é que mata: impunidade. ... mas aqui, servimos pizza. Escolham o sabor!
 
Ricardo
Ricardo - 14 de Setembro às 22:04
Tá na mão do Barbosa?! Ihhh!!! Esse ai num sai nunca mais!!!
 
Marcelo
Marcelo - 14 de Setembro às 21:18
Obviamente que não sei se ele é culpado ou não mas que essa decisão poderá atrapalhar a eleição de alguém é um fato. Esse caso virou um evento!
 
samuel
samuel - 14 de Setembro às 20:07
caro thigo lobato voce estar enganado a familia da eliza o que mais tem e bandido pois o pai e fugitivo da justiça do parana por 4 estupros cometido e comprovado a mae so estar atrs de dindin fica pousando de boasinha diz cuidar do neto mais abandonou a filha ainda bebe a justiça tem q ser feita
 
Isaias
Isaias - 14 de Setembro às 19:42
ele ja cumpriu a pena???? mais não é perpetua...
 
jose
jose - 14 de Setembro às 19:14
parabens dr marixa,todos os juizes deve riam ter a mesma postura dessa honrosa juiza que assim nos veriamos a palavra justiça ser feita nesse pais, pois com os juizes sem compromisso com a sociedade, so vemos os bandidos serem beneficiados,
 
THiago
THiago - 14 de Setembro às 19:07
Hoje em dia quem fica preso é o cidadao do bem. Fica preso dentro de casa com medo de bandido, com medo de roubo, fechando as janelas por causa de som alto de carro com funk,
 
THiago
THiago - 14 de Setembro às 19:05
Pena que na familia da Eliza nao tem bandido pra fazer justica com as proprias maos.
 
João
João - 14 de Setembro às 17:47
A JUSTIÇA BENEFICIA OS CRIMINOSOS,POIS SÃO ELES QUE FAZEM ESTAS LEIS ESTÚPIDAS...E O CIDADÃO HONESTO TEM QUE PROVAR QUE É HONESTO E NÃO É BANDIDO ???????????
 
and
and - 14 de Setembro às 17:42
Um absurdo!!! espero que não soltem, uma pessoa fria, cometeu um crime de forma fria. Tem que continuar preso.