SIGA O EM

Em carta pública, goleiro Bruno desabafa e afirma inocência

O documento foi endereçado ao apresentador do TV Verdade, da TV Alterosa, Ricardo Carlini. Nele o atleta assume a paternidade do filho que teve com Eliza Samudio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/07/2012 19:28 / atualizado em 12/07/2012 20:04

João Henrique do Vale

Reprodução/TV Alterosa
 

Após a polêmica carta endereçada a Luiz Henrique Romão, o Macarrão, a quem considerava o seu fiel escudeiro, o goleiro Bruno Fernandes decidiu escrever um novo desabafo nesta quinta-feira. Em um bilhete, escrito em uma folha A4 branca e direcionada ao apresentador do TV Verdade, da TV Alterosa, Ricardo Carlini, o atleta assume publicamente a paternidade de Bruninho, filho que teve com a modelo Eliza Samudio. Também diz que seu maior erro foi ter confiado em algumas pessoas, mas que vai provar a sua inocência para todos.

No documento, que segundo o advogado do atleta, Rui Caldas Pimenta, foi escrito na manhã desta quinta-feira, Bruno mostra ser um homem religioso e se diz inocente. “Te confesso, pelo 'sangue de Cristão Jesus' que nunca desejei ou determinei a quem quer que seja o desaparecimento de Eliza Samudio”, disse na carta. O goleiro também afirma que o filho da modelo nunca deixou de ter um pai. “Gostaria de acrescentar que Bruninho tem sim um pai, aliás, sempre teve e vou honrá (SIC) esse compromisso perante a sociedade”, afirma.

O atleta voltou a citar a sua inocência em outros dois trechos da carta. Em uma das citações, Bruno afirma que o maior problema na vida dele foi ter confiado em algumas pessoas, sem citar nomes. “Talvez o único erro na minha vida foi ter confiado em algumas pessoas, mas vou lutar com todas as forças para provar para o mundo que sou inocente”, contou.

Bruno falou poucas vezes à imprensa desde que foi preso e em todas as declarações ele sempre afirmou que não cometeu o crime. De acordo com Rui Pimenta, os novos fatos que surgiram nos últimos dias podem mudar os rumos do processo. “Escrever a carta foi uma opção dele. Ele não me falou nada. Quando cheguei para visitá-lo ele me entregou o documento. Pelas declarações do Bruno, nesta carta e na outra divulgada pela Revista Veja, o caso está sendo bastante elucidado”, afirma o advogado.

Segundo Pimenta, a amizade entre o jogador e Macarrão está acabada. “Há um tempo, quando cheguei no presídio, o Bruno estava triste e chegou até a chorar.  Ele fala que se o Macarrão não tivesse feito o que fez, ele não estaria preso”, revela o defensor.

Briga entre os advogados

O advogado Rui Pimenta informou que vai processar o colega Leonardo Diniz, que defende Macarrão. Diniz interpelou Pimenta por difamar seu cliente ao declarar que ele e o atleta mantinham um relacionamento homossexual. Diniz entrou com a notificação na 10ª Vara Criminal do Fórum Lafayette, em BH, e reafirmou que Luiz Romão não vai assumir sozinho a responsabilidade pela morte da modelo Eliza Samudio.

Pimenta disse que o colega tem todo o direito de notificá-lo, mas que depois vai responder por danos morais e materiais. “Ele tem de fazer provas. Homossexualidade não é ilegal nos dias de hoje. Não é mais afrontante aos conceitos da sociedade. O Leonardo está desatualizado. Falar que é homossexual não é denegrir a imagem da pessoa. Até o casamento gay já foi legalizado”.