SIGA O EM

Juíza nega pedidos de advogados e finaliza audiência em Contagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/11/2010 17:25 / atualizado em 05/11/2010 17:30

Terminou por volta das 17h mais uma audiência de instrução do processo do desaparecimento e morte de Eliza Samudio. Nesta sexta-feira a juíza Marixa Fabiane Lopes ouviu o policial civil da Homicídios de Contagem, Marcelo da Mata, que foi arrolado pela própria magistrada por ser a primeira pessoa a receber a denúncia da morte de Eliza. O denunciante informou ao policial que ficou sabendo do crime a caminho do Rio de Janeiro, num ônibus do time de futebol 100%, do goleiro Bruno.

A maioria dos advogados de defesa não quiseram fazer perguntas ao policial, em protesto contra a juíza que negou alguns pedidos feitos por eles. Na manhã desta sexta-feira os advogados dos réus anexaram 19 requerimentos ao processo, e a juíza indeferiu a maioria dos pedidos.

Depois do término da audiência, os réus foram levados para as penitenciárias em que estão presos. O único que ficou no Fórum de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi o primo do goleiro Bruno, Sérgio Rosa Sales, a pedido da juíza. Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a magistrada quer conversar com o réu sobre a troca de advogados.