SIGA O EM

Bruno diz ser inocente e afirma que Eliza está viva

Preso desde julho, jogador diz que "verdade virá à tona" e prevê sua volta aos campos de futebol. Juíza que presidiu audiência em Esmeraldas defende a liberação do acusado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/10/2010 07:05 / atualizado em 27/10/2010 09:31

Thobias Almeida

Jair Amaral/EM/D.A Press
Bruno quer voltar a ser o centro das atenções, mas dentro de campo. O desejo foi expressado pelo próprio jogador, que pela primeira vez, desde de ser preso, em 7 de julho, falou à imprensa. Além da crença em sua libertação e do desejo de retornar aos gramados, o goleiro afirmou que o último paradeiro que conhece de Eliza Samudio é São Paulo. As declarações do atleta, acusado de ser o mandante do sequestro e assassinato da modelo, com quem teria uma criança, foram dadas nessa terça-feira, na sétima audiência de instrução do processo, em Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Depois do término dos depoimentos de cinco testemunhas de defesa, falando aos jornalistas, Bruno tachou sua prisão como um “absurdo”. A juíza da comarca de Esmeraldas Maria José Starling se posicionou contra a reclusão do atleta.

A magistrada, depois de ressalvar que não teve acesso ao processo completo, mas apenas à denúncia, disse que Bruno poderia estar livre. “Tinha emprego certo, residência fixa e não vejo nenhuma testemunha ameaçada. Não vejo razão para mantê-lo preso”, observou.

Braço-direito de Bruno, também preso, Luiz Henrique Ferreira Romão, o “Macarrão”, também afirmou que Eliza está viva e acusou – sem apresentar provas – a ex-amante de chantagear o amigo. “Ela pegava dinheiro dele”.

Vídeo

Sérgio Rosa Sales, o “Camelo”, declarou não ter conhecimento do vídeo da perícia feita no sítio do jogador, exibido no domingo. Sales não desmentiu ou confirmou o conteúdo da fita, em que acusa Bruno de ser o mandante do assassinato, além de apontar envolvimento de todos os outros presos.

Na audiência dessa terça-feira, um porteiro e um vigia do condomínio do sítio do jogador, em Esmeraldas, disseram não ter notado nada estranho nos dias em que o local esteve ocupado, no início de junho, e que nem Marcos Aparecido dos Santos, o “Bola”, ou Fernanda Gomes Castro, amante do goleiro, estiveram no local. Advogado de Bruno, Ércio Quaresma disse que pedirá a anulação de todos os depoimentos das audiências judiciais, depois da divulgação de vídeo com a reconstituição do crime, feita com participação de Sérgio Rosa Sales, um dos detidos. Ele alega prejuízo no direito à defesa.

Confira a entrevista com o goleiro Bruno


A juíza Maria José Starling considera que você deveria estar em liberdade. Qual sua opinião sobre isso?
É só vocês pegarem e analisarem o que está sendo feito com a gente. Peguem vários outros casos que aconteceram e os caras todos soltos, e nós que não fizemos nada... Vão até o Fórum de Contagem e vejam o absurdo que está sendo feito. Estão fazendo uma sacanagem dessa. Eu ainda acredito, sim, que vou voltar a jogar futebol.

Onde está a Eliza?
Vocês têm que perguntar para o delegado. Ela falou para mim que iria para São Paulo, e acabou. Não sei de mais nada. Eu tive o último contato com ela em junho.

Você acha que ela está lá?
Eu acho que ela está lá.

E sobre o bebê?
Se a criança for minha, onde come um comem três. Se colheram o material, não foi consentido. Mas se precisar hoje ou amanhã, com certeza vou liberar. Já tenho dois filhos, esse seria o terceiro. Se for, além de três filhos, tenho uma senhora de 79 anos para ajudar (refere-se à avó que o criou, Estela Santana de Souza). Tenho também uma carreira pela frente. Eu pretendo voltar a jogar futebol, eu penso nisso.

Você continua tomando remédios para depressão?
Continuo tomando.

Uma última declaração?
Eu confio na justiça de Deus.

Você acha que o Atlético cairá para a Segunda Divisão?
De jeito nenhum, ele vai é subir ainda mais.

Assista a entrevista e a matéria completa do Jornal da Alterosa: