SIGA O EM

Ércio Quaresma responde acusações pelo twitter

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/10/2010 09:10 / atualizado em 13/10/2010 09:28

Luciane Evans / , Ernesto Braga

Procurado pela imprensa desde domingo, quando foi acusado de ameaça de morte pela dentista Ingrid de Oliveira, de 24 anos, noiva do goleiro Bruno Fernandes de Souza, de 26, o advogado do jogador, Ércio Quaresma, não apareceu em seu escritório e manteve o telefone celular desligado nos últimos dias. Mas, na tarde de terça-feira, arranjou tempo para usar o microblog Twitter, onde comentou os últimos acontecimentos. Com a mesma ironia que vem mantendo desde que assumiu a defesa de Bruno, apontado pela polícia como mandante do assassinato de Eliza Samudio, Quaresma disse que as denúncias feitas pela dentista são falsas. “Ingrid, por favor, você é temente a Deus, não fale mentiras. É feio”, escreveu o advogado.

A dentista afirmou ter sido ameaçada depois que incentivou Bruno a trocar de advogado. Também acusa Quaresma de instruir o goleiro a tentar suicídio, cortando os pulsos, com o objetivo de usar o drama do atleta para tentar conseguir regalias na cadeia para o cliente. O amigo e ex-procurador de Bruno Vitor de Almeida Carvalho, outro que afirmou ter sido ameaçado por Ércio Quaresma, também foi citado no por ele no Twitter: “Vitinho, além de calhorda, está com medo. Vou compar uma caixa de fraudas (sic) para a criatura”, postou, escorregando na grafia.

O advogado anunciou seu acesso no microblog com a frase “Bruno, voltei”. “Aos seguidores, desculpem-me estar tratando deste assunto aqui, mas, como parei para descansar dois dias, retornei com esta ‘marola’ de acusações. Coisa de nada”, escreveu. Quaresma afirmou ser odiado por Ingrid, Vitor e incluiu Estela Souza, de 80, avó do jogador, entre os desafetos. Na semana passada, ela afirmou que a família de Bruno sofreu ameaças por ter se manifestado favorável à troca da defesa do goleiro. “Quem é mais odiado: Quaresma ou Bin Laden?”, ironizou.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seção Minas Gerais (OAB-MG), Luís Cláudio da Silva Chaves, informou que será enviado nesta quarta-feira ofício à Subsecretaria de Estado de Administração Prisional (Suapi) pedindo autorização para que o jogador seja ouvido pela instituição, a fim de esclarecer as denúncias contra Quaresma feitas por pessoas ligadas a ele. “Será um depoimento espontâneo, ele não é obrigado a participar dessa conversa. Nós queremos saber se as denúncias realmente procedem”, afirmou.