SIGA O EM

Ércio Quaresma será investigado pela OAB-MG

Amigos e familiares de Bruno Fernandes denunciam o advogado Ércio Quaresma, que teria orientado o ex-goleiro do Flamengo a tentar suicídio e estaria ameaçando outras pessoas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/10/2010 08:53 / atualizado em 12/10/2010 10:01

Ernesto Braga

Cristiano Quintino/Esp. EM. Brasil
A denúncia feita no Rio de Janeiro pela dentista Ingrid de Oliveira, de 24 anos, noiva do goleiro Bruno Fernandes de Souza, de 26 anos, de que o jogador foi orientado pelo próprio advogado, Ércio Quaresma, a tentar suicídio, cortando os pulsos, caiu como uma bomba entre os parentes do atleta. A dentista disse que Bruno teria tentado se matar pelo menos duas vezes, instruído por Quaresma, que usaria o drama do goleiro para tentar conseguir regalias na cadeia para seu cliente.

Segundo o porteiro Carlos Alberto Sales, pai de Sérgio Rosa Sales, o Camelo, que também está preso, acusado de envolvimento no assassinato de Eliza Samudio, a família ficou surpresa com a revelação de Ingrid.

“Ninguém sabia disso. Só aumenta a nossa vontade de que Bruno mude de advogado”, disse Sales. De acordo com o porteiro, a dentista visitou o goleiro domingo, na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande Belo Horizonte.

O pai de Camelo mora no mesmo lote da avó de Bruno, Estela Souza, de 80, no Bairro Minaslândia, Região Norte de Belo Horizonte. Na semana passada, Estela denunciou ameaças de morte que teriam sido feitas por Ércio Quaresma à família do jogador, caso ele mudasse de advogado.

“A ameaça é para a família de uma forma geral. Ele fica jogando indiretas para todos nós, mesmo tendo meu filho outro advogado”, disse Carlos Alberto Sales. O Estado de Minas esteve nesta segunda-feira na casa da avó do goleiro, mas ela não quis dar entrevista.

Bruno já assinou duas procurações solicitando a troca do seu defensor. Por meio de nota, a criminalista Marjorie Faria informou que foi contratada pelo goleiro no dia 4 e que se encontrou com ele um dia depois. Mas, depois de o jogador se reunir com Quaresma, ficou acertada a permanência do advogado na sua defesa.

Estela afirmou que o neto voltou atrás porque também teria sido ameaçado por seu defensor. A Ordem dos Advogados do Brasil, seção Minas Gerais (OAB-MG), informou que abrirá procedimento administrativo para investigar a conduta de Ércio Quaresma. Procurado na segunda-feira, ele não retornou as ligações do EM.

A noiva de Bruno também afirmou ter sido ameaçada de morte por Quaresma, depois de sugerir ao jogador a troca de advogado. Ela disse que ouviu a seguinte frase do defensor: “Você é a pedra no meu sapato, então, se tem amor a sua vida, saia do meu caminho”.

A dentista afirmou ainda que foi procurada em seu consultório, no Rio, por um representante do advogado, que fez a mesma ameaça. O ex-procurador de Bruno, Vitor de Almeida Carvalho, que mora na capital fluminense, também disse que foi ameaçado de morte por Ércio Quaresma.

Lídia de Sá Mendes, amiga do jogador, disse que auxiliou Quaresma de julho ao início desse mês, fazendo transferências bancárias, no Rio, da conta de Bruno para a do advogado, totalizando R$ 220 mil, que deveriam ter sido repassados para a família do atleta. “O único dinheiro que dona Estela viu foi R$ 1 mil, há três meses. Ela está muito abatida e chateada com isso tudo”, afirmou Carlos Alberto Sales.