SIGA O EM

Juíza impede entrada de OAB em audiência do Caso Bruno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]
O secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais (OAB/MG), Sérgio Murilo Diniz Bragam está indignado porque não conseguiu entrar na audiência de instrução e julgamento do Caso Bruno, nesta sexta-feira. O acesso da OAB/MG foi negado pela juíza que preside a sessão, Marixa Lopes Rodrigues.

Segundo a OAB/MG, familiares e advogados dos envolvidos no desaparecimento de Eliza Samudio solicitaram a presença de um representante da instituição na audiência. Murilo Diniz Braga foi até o local, mas recebeu um comunicado formal do escrivão do fórum dizendo que a juíza não autorizou a entrada da OAB.

Em nota a OAB informou que :”segundo o presidente da OAB/MG, Luís Cláudio Chaves, a medida adotada pela magistrada é um desrespeito com a Lei Federal 8906/94 e a Seccional mineira repudia veementemente a restrição imposta que prejudica não só as boas relações entre a magistratura e a advocacia naquela Comarca, bem como o respeito aos jurisdicionados que confiam na OAB como uma entidade independente e autônoma que zela pela legalidade nos procedimentos.”

A OAB/MG afirma que vai entrar com pedido de medidas punitivas na Corregedoria do Tribunal de Justiça de Minas Gerais e do Conselho Nacional de Justiça.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
CARINE
CARINE - 13 de Outubro às 13:18
Sugiro aos colegas que comentam neste espaço conferirem as informações prestadas por este jornaleco, e ao UAI que apresente os dois lados da noticia, não foiexatamente isso que ocorreu, a OAB não foi impedida de acompanhar o caso ver em http://www.tjmg.jus.br/anexos/nt/noticia.jsp?codigoNoticia=2384
 
Rodrigo
Rodrigo - 09 de Outubro às 09:14
Se a OAB não tomar providências isso vai acabar virando costume e a credibilidade da Ordem vai pro saco. OAB, tome as devidas atitudes e divulgue o resultado para que sirva de exemplo.
 
Andre
Andre - 09 de Outubro às 00:37
Só gostaria de saber se as pessoas já nascem juizes?ou se formam em direito(bachareis),depois fazem a prova da OAB viram advogados e depois por concursos,viram juizes? Alguns que escrevem aqui,são verdadeiros imbecis.Não sabem o que falam.A OAB,pela constituição,tem o"DIREITO",de acompanhar o caso.
 
PAULO
PAULO - 08 de Outubro às 16:20
É, Acho que esses "olofotes"(sic) não devem brilhar muito não. Falta de energia!
 
Full
Full - 08 de Outubro às 16:04
Situação dificil de resolver. Tanto a OAB e o Quaresma buscam olofotes. E aí? Eu acho que a juíza é que está certa. E ela ficaria melhor ainda se tirasse o Quaresma e passasse o caso para a defensoria pública.
 
Neuza
Neuza - 08 de Outubro às 14:49
Desculpe, parece
 
Neuza
Neuza - 08 de Outubro às 14:47
É...Parese que vamos ter guerra de poderes mesmo, mas isto ja era esperado neh? Tomara que a democracia e a constituiçao nao seja deixada de lado em nome de vaidades pessoais de nenhum lado, isto nao acrescenta nada ao processo e nem mesmo soluciona o caso.
 
Marcos
Marcos - 08 de Outubro às 14:47
ate que em fim alguem ta pondo orden na casa e colocando esta tal d oab no seu lugar. Parabens a juiza.
 
carlos
carlos - 08 de Outubro às 14:28
DISSE A "DEUSA": - E FAÇA A OAB NÃO ENTRAR. E A OAB NÃO ENTROU. DEUSES SÃO DEUSES. ADVOGADOS ACHAM QUE SÃO DEUSES. MAGISTRADOS TÊM CERTEZA.