SIGA O EM

Macarrão revela tentativas de suicídio de Bruno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/09/2010 17:11 / atualizado em 17/09/2010 17:27

Gazeta Esportiva

Depois de duas horas de depoimentos terminou a audiência de instrução e julgamento de Bruno e Macarrão, no Rio de Janeiro. O goleiro o amigo compareceram ao Fórum de Jacarepaguá nesta sexta-feira para prestar depoimentos. O dia foi reservado para ouvir sete testemunhas de defesa - entre elas o lateral Léo Moura, o zagueiro Álvaro, o diretor de futebol Zico e a presidente Patrícia Amorim.

Ao chegar ao local, Bruno passou mal e desmaiou por queda de glicose no sangue - o atleta não teria comido nada durante todo o dia. Depois de ser atendido por uma ambulância, ambos optaram pelo direito de permanecer calados no fórum. Antes de voltar para o complexo penitenciário de Bangu, no entanto, Macarrão pediu a palavra e denunciou tentativas de suicídio do ex-goleiro do Flamengo.

Segundo o amigo do atleta, ambos não estão mais aguentando a situação - estão detidos há cerca de dois meses, por tentar atrapalhar as investigações, plantando provas. Por conta disso, Bruno teria tentado dar fim à própria vida em algumas oportunidades. O promotor do caso, Eduardo Paes, no entanto, ironizou: "A defesa já fez tanta graça e pode ter feito mais uma".

Bruno e Macarrão respondem no Rio de Janeiro pelos crimes de lesão corporal, ameaça, sequestro e cárcere privado contra Eliza Samudio. Os dois respondem em Minas Gerais pela morte da jovem. No processo, o goleiro, o amigo e outros acusados foram indiciados pelos crimes de homicídio, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menores.