Publicidade

Estado de Minas CASO BRUNO

Perito diz que encontrou corda com fios de cabelo


postado em 14/08/2010 18:22 / atualizado em 14/08/2010 19:31

Sanguinetti, ao lado do advogado Zanone de Oliveira: em busca de provas(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Sanguinetti, ao lado do advogado Zanone de Oliveira: em busca de provas (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
O médico-legista George Sanguinetti, contratado pela defesa do ex-policial Marco Aparecido de Oliveira, o "Bola", no caso do desaparecimento de Eliza Samudio, informou neste sábado que encontrou na casa do ex-policial uma corda com fios de cabelo humano. Segundo Sanguinetti, a corda encontrada não foi mencionada no inquérito policial sobre o desaparecimento de Eliza e pode ajudar a solucionar o mistério.

O legista informou que foram detectados fios de cabelo humano das cores preta e castanha. Neste sábado, o médico-legista fez uma varredura na casa de Bola, onde segundo a polícia Eliza teria sido estrangulada, o corpo esquartejado e jogado aos cães. Sanguinetti também recolheu amostras de terra em nove pontos da casa. O objetivo, segundo ele, é analisá-las e verificar se há vestígios de sangue, pele ou outro material humano.

Após a varredura na casa, Sanguinetti reuniu-se com o advogado de Bola, Zanone Manuel de Oliveira Júnior, e o assistente dele, Arlindo Gomes, para discutirem os resultados da busca. Em conversa com a imprensa, Sanguinetti reforçou de que tem "quase certeza" de que Eliza não esteve no sítio onde supostamente foi assassinada, mas que precisa ter mais dados sobre a investigação policial.

O advogado de Bola informou que ainda está analisando o inquérito, mas que pretende incluir George Sanguinetti na defesa, para que ele possa ter mais dados sobre a investigação e confrontar os dados. Zanone informou também que vai incluir oito testemunas de defesa e quatro informantes na defesa do cliente.

Novas perícias

O médico-legista ficará 10 dias em Minas e levará os materiais recolhidos a um laboratório de Alagoas. "Vou passar em todos os lugares que a Eliza Samudio supostamente esteve para ter uma visão macro e reunir o máximo de provas para montarmos o quebra-cabeça", informou anteriormente.

Além da casa do ex-policial, o sítio do atleta, em Esmeraldas, onde a modelo teria ficado em cárcere privado, e o motel de Contagem no qual teriam se hospedado na viagem para Belo Horizonte serão alvo de pesquisas do perito. Ele prevê nova inspeção na Land Rover de Bruno, onde a polícia afirmou ter encontrado manchas de sangue de Eliza e do adolescente de 17 anos, primo do goleiro, que confessou ter agredido a modelo a coronhadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade