SIGA O EM

Bruno e outros cinco presos poderão receber visitas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/07/2010 17:48

Pedro Rocha Franco

O goleiro Bruno Fernandes de Souza, de 25 anos, e outros cinco suspeitos do desaparecimento da modelo Eliza Samúdio podem receber visitas assistidas a partir de domingo na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH. Amigos e familiares dos detentos se cadastraram para visitá-los na cadeia.

Antes do suposto crime, considerado um benfeitor em Ribeirão das Neves, o jogador de futebol é um dos que tem menos interessados nas visitas. Somente dois familiares se inscreveram na lista da Secretaria Estadual de Defesa Social (Seds) para vê-lo no período que estiver detido, enquanto outros suspeitos já têm até seis pessoas cadastradas.

Além da avó, um tio também se cadastrou para visitar Bruno. Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, pode receber os pais, um avô e uma tia. O ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, tem na lista a mulher, um irmão e os três filhos. Quatro pessoas fizeram inscrição para ver Flávio Caetano de Araújo: a mulher, a mãe, o filho e a irmã. Já Wémerson Marques pode ser visitado pela irmã e a mulher.

E Sérgio Rosa Sales, o Camelo, é o com mais interessados. São seis: pai, mãe, irmão, irmã e dois amigos. O horário de visitas começa às 8h e termina às 17h e as visitas assistidas serão monitoradas por um psicólogo ou por um assistente social da penitenciária.

Até sexta-feira, com o vencimento do período de 30 dias de triagem e possível prorrogação da prisão provisória – ou concessão da preventiva, como pedido pela Polícia Civil –, a Secretaria Estadual de Defesa Social (Seds) deve definir se os seis permanecem num pavilhão isolado ou se terão tratamento igual aos demais presos, dividindo celas com outras pessoas.

De acordo com o regimento, a partir de 7 de agosto, eles devem ser transferidos, mas, por tratar-se de um caso de repercussão, a situação deve ser analisada.
Na próxima semana, também deve ser concedido aos seis o direito de praticar atividades esportivas com os demais detentos. É grande a expectativa na penitenciária para que Bruno dispute partidas de futebol com os demais presos. Haveria, inclusive, uma disputa interna para definir em qual equipe o ex-goleiro de Atlético e Flamengo e atual campeão brasileiro jogará.

Na terça-feira, a avó do goleiro, Estela de Souza, de 78 anos, obteve autorização especial e visitou o neto. Abandonado pelos pais, ela o criou e pôde ficar, por 10 minutos, na cela do pavilhão de triagem da penitenciária com Bruno, acompanhada de agentes da Seds. O benefício especial é concedido pelo governo em casos de problemas de saúde do detendo ou do visitante.

O goleiro também já recebeu um aparelho de televisão de 14 polegadas e o direito de tomar banho de sol por até duas horas, dependendo da disponibilidade de agentes. Detidos em unidades diferentes, Dayanne Souza e Elenílson Vítor da Silva, esposa e caseiro de Bruno, respectivamente, não tiveram interessados em visitá-los. Ela está no Complexo Penitenciário Estevão Pinto e ele na Penitenciária Nelson Hungria.

Outro envolvido na trama da suposta morte de Eliza, o adolescente J., primo de Bruno, está apreendido no Centro de Internação Provisória Dom Bosco, no Horto, na Região Leste, e já esteve com a mãe.
Confira o especial sobre o caso Bruno