SIGA O EM

Cronologia do crime premeditado

Polícia Civil conta como aconteceu a morte de Eliza Samudio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/07/2010 17:27 / atualizado em 30/07/2010 19:20

O goleiro Bruno teria premeditado o crime contra Eliza Samusio desde de maio deste ano. Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, o delegado Edson Moreira revelou os detalhes da investigação e contou como o crime aconteceu. Para ele, tudo começou com a gravidez de Eliza Samudio, quando a modelo anunciou na imprensa que estava esperando um bebê do jogador. Isso despertou a ira do atleta.

Insatisfeito com a situação, Bruno começou a agredir a garota. Ele sequestrou Eliza no Rio de Janeiro e fez a modelo tomar abortivos. Assustada a jovem saiu do Rio e foi para São Paulo. Nesse tempo já corria na Vara Cível do Rio de Janeiro, o processo de paternidade.

Com o nascimento do filho da modelo, o processo de paternidade fiou mais evidente. Então, Bruno cativou e tentou ganhar a confiança de Eliza, que voltou para o Rio de Janeiro para morar em um flat bancado pelo jogador. Segundo o delegado, isso já faz parte da premeditação de execução. O goleiro sabendo que ia ter o intervalo para a Copa do Mundo, iniciou a ação de desaparecimento e morte de Eliza.

Bruno então disse que iria fazer um acordo com Eliza de R$ 3,5 mil e um apartamento em Minas Gerais, para que o filho da modelo ficasse perto dos parentes do jogador. Foi então que, segundo o delegado, no dia 4 de julho começou a execução.

Confira abaixo a cronologia do inquérito

4 de junho

Macarrão e o adolescente, primo de Bruno, vão até o Hotel Transamérica buscar Eliza para leva-la até a concentração de Bruno, que iria ter um jogo contra o Goiás no mesmo dia. Eliza entra no banco traseiro com a criança, o adolescente de 17 anos já está no porta malas. Depois que recebeu um código de Macarrão - “Bruno é um babaca”- o menor sai do porta malas gritando com uma arma na mão. Eliza consegue desarmar o menor e tenta atirar no adolescente, mas a arma está descarregada. O jovem consegue recuperar a arma e dá três coronhadas em Eliza. O menor também se machuca e o sangue dele fica no carro.

Eliza é levada para a casa de Bruno no Rio de Janeiro onde a suposta amante do jogador, Fernanda Gomes, está esperando. Quando chegam na casa, Fernada está com uma camisa no rosto, para não ser reconhecida. A suposta amante recebe o filho de Eliza. Durante todo o percurso, o adolescente conversa por rádio com Bruno dizendo que o plano já estava em execução.

5 de junho

Bruno chega depois do jogo e todos viajam para Minas Gerais. Na Range Rover do jogador estão Macarrão, o adolescente, Eliza e o bebê. Bruno e Fernada seguem viagem na BMW X5 escoltando o outro veículo. Quando chegam em Juiz de Fora, eles param para fazer um lanche. A nota fiscal, referente ao pagamento, foi encontrada dentro da Range Hover. Depois do lanche, Macarrão, o adolescente e Eliza, vão diretamente para o motel em Contagem. Bruno e Fernanda vão para Ribeirão das Neves buscar o Sérgio e depois seguem para o motel.

Dia 6 de junho

Todos ficam no motel até as 13h30 e depois seguem para o sítio de Bruno em Esmeraldas. O goleiro não fica muito tempo no local e vai para o Bairro Liberdade, onde acompanha o time 100% em uma partida de futebol . O atleta só volta ao sítio por volta das 2h do outro dia.

Dia 8 de junho

Fernanda volta para o Rio de Janeiro, juntamente com Macarrão, para preparar a chegada do time 100%. Eles devolvem a BMW X5 e fazem compras.

Dia 9 de junho

Nas investigações a polícia encontrou no notebook de Macarrão um contrato datado em 9 de julho. No documento, que iriam forçar Eliza a assinar, havia uma proposta de pensão de R$3,5 mil e mais uma procuração. Neste intervalo, Dayane chega no sítio em Esmeraldas. Ela tem uma discussão com Bruno e ele diz que vai "dar um jeito em Eliza".

Dia 10 de junho

Por volta das 19h, Macarrão, o adolescente e Sérgio, colocam Eliza no interior de um Ford Eco Sport, juntamente com a mala vermelha da modelo. Eles seguem para Região da Pampulha, próximo ao Mineirão, para encontrar Bola. O ex-policial já estava contactado desde fevereiro. Rastreamento feito nos telefones de Macarrão, do adolescente e de Bola, mostram que os três fizeram o mesmo trajeto.

O ex-policial leva Eliza para a casa em Vespasiano e, em um cômodo da casa, asfixia a modelo. Bola manda todos saírem da casa. Depois de um tempo, ele passa com um saco pesado, e, segundo depoimento do adolescente, manda um pedaço do corpo de Eliza para os cães.

Enquanto Macarrão, Sérgio, e o adolescente voltam para o sítio de Bruno, Bola some com o corpo. Eles encontram com o jogador e lhe entregaram a criança. O goleiro repassa o bebê para Dayane. Bruno entra no ônibus do time 100% e vai para o Rio de Janeiro.

Neste dia, a polícia recebe denúncia anônima, dizendo que Eliza havia sido executada e que o filho dela estava na Região de Ribeirão das Neves.