SIGA O EM

MP contestará testemunhas indicadas por defesa de Bruno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/07/2010 18:44 / atualizado em 28/07/2010 19:07

Agência Estado

O Ministério Público será contra a lista de testemunhas indicadas pela defesa do goleiro do Flamengo Bruno Fernandes de Souza - entre elas Eliza Samudio - em processo que apura a responsabilidade do atleta no sequestro e lesão corporal contra a jovem, em outubro de 2009, no Rio de Janeiro. "É, no mínimo, falta de sensibilidade constar no rol de testemunhas o nome da Eliza. Vou contestar esta e as demais indicações de jogadores que não estão no Brasil. Vejo na defesa uma tentativa de atrasar o processo", disse o promotor Eduardo Paes.

Além de Eliza, que é considerada morta pela Polícia Civil de Minas Gerais, o advogado Ércio Quaresma indicou como testemunhas o diretor e a presidente do Flamengo, Zico e Patrícia Amorim, e os atacantes Adriano e Vágner Love. Além de Bruno, o amigo do goleiro Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, também foi denunciado no processo.

Em depoimento à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), de Jacarepaguá, à época, Eliza afirmou que o jogador a agrediu e tentou fazê-la abortar o filho que estava esperando, que seria de Bruno, forçando-a a engolir 10 comprimidos, que seria de um abortivo. A denúncia da tentativa de aborto não foi comprovada em exame toxicológico, concluído mês passado, após dez meses parado no Instituto Médico Legal (IML).