SIGA O EM

Justiça nega mais um habeas corpus para Bruno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]
Mais um pedido de habeas corpus para o goleiro Bruno foi negado na noite desta terça-feira. O desembargador da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Doorgal Andrada, indeferiu a solicitação feita por uma pessoa que não é o advogado do atleta. A Justiça alegou ausência de documentos e determinou o arquivamento do pedido.

Segundo o TJMG, não foi apresentada a decisão que decretou a prisão do suspeito, nem aquilo que poderia comprovar a abusividade da detenção. A Justiça considerou que veracidade das alegações da defesa não foi comprovada.

A pessoa que pediu o habeas corpus, Antônio Souza de Jesus Filho, morador de Teixeira de Freitas, na Bahia, alegou que o acusado está sofrendo constrangimento ilegal. Ele afirmou que Bruno é um renomado atleta, possuindo renda lícita, com endereço fixo e primário, logo, não precisaria ficar preso.

Esse foi o terceiro pedido de habeas corpus a favor do jogador. O primeiro foi pedido por e-mail ao fórum de Contagem, por um policial aposentado, mas foi arquivado pela juíza Marixa Rodrigues, por não ter como confirmar a identidade do autor. O outro pedido de soltura, foi feito pelos advogados Ércio Quaresma Firpe e Claudineia Carla Calabund, que defendem o goleiro. Eles solicitaram a tutela antecipada (liminar), na tentativa de garantir que Bruno e mais cinco suspeitos, respondessem ao inquérito policial em liberdade, mas também foi negado.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Maria
Maria - 21 de Julho às 09:05
O advogado que defende quase todos os envolvidos, vai convencer os seus clientes a inocentar o Bruno porque, dentre todos, Bruno é o único que tem condições financeiras de pagar os altos honorários para sua defesa e de toda a corja.
 
alexandre
alexandre - 21 de Julho às 07:57
Eu quero é ver esse caso resolvido com as delegadas ou sem elas , mas espero que o verdadeiro motivo do afastamento dela não o medo do trabalho delas que está pegando cada detalhe da trama e da participação cada um da da gang.
 
julio
julio - 21 de Julho às 07:15
Gente, nunca que uma delegada afastada poderia participar de mais nada, somente aqui em minas , onde existe uma polícia civil sem ética.
 
Willian
Willian - 20 de Julho às 23:44
Eita Essas delegadas jogam sujo e são muito pilantras lendo a carta Dayane no Extra rapaz além de venderem video, fazem de tudo pra conseguirem o que querem, MINAS PARECE TERRA SEM LEI SUJEIRA!
 
Adriana
Adriana - 20 de Julho às 23:01
DELEGADAS ganharam 70 mil pelo video exclusivo. e continuam trabalando normalmente..ESTA E A POLICIA MINEIRA,MAIS CORRUPTA QUE BANDIDOS ...Como acreditar no inquerito, com delegadas interrogando testemunhas,sendo que elas mesmo cometeram crimes no inquerito
 
Adriana
Adriana - 20 de Julho às 22:46
COMO CONFIAR NA POLICIA,QUE ACOBERTA DELEGADAS CORRUPTAS?nao era para estarem noDI,pois trabalham em contagem
 
Adriana
Adriana - 20 de Julho às 22:45
porque elas "são delegadas da equipe de homicídios". A reportagem tentou contato com o delegado responsável pelo inquérito, Edson Moreira, mas não conseguiu localizá-lo.
 
Adriana
Adriana - 20 de Julho às 22:44
durante o interrogatório, fizeram de duas a três perguntas a Fernanda e assinaram o documento com dados da declaração da suspeita Procurada, a assessoria de imprensa da Polícia Civil confirmou a presença das delegadas afastadas e disse que a participação ocorreu porque elas "são delegadas da equipe
 
Adriana
Adriana - 20 de Julho às 22:44
(20) durante o depoimento de Fernanda Gomes Castro, 31. Ela é investigada pela participação no suposto sequestro de Eliza ainda no Rio de Janeiro, no início do mês passado. Segundo informações do advogado Ércio Quaresma, as delegadas estavam presentes durante o interrogatório,
 
Adriana
Adriana - 20 de Julho às 22:43
Mesmo após terem sido afastadas do caso que investiga o desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno, as delegadas Ana Maria Santos, titular da Delegacia de Homicídios de Contagem (MG), e Alessandra Wilke, também da Delegacia de Homicídios, estiveram presentes nesta terça-feira
 
WILLIAM
WILLIAM - 20 de Julho às 21:57
A verdade que esse Quaresma é o cara....Vai ser candidato ainda.Anotem ai!!
 
WILLIAM
WILLIAM - 20 de Julho às 21:46
A verdade seria se o Bruno falasse a verdade para o Datena em rede nacional, invês de ter falado com aquela Delegada filezona....Assim quem sabe o Delegado Gago.Edson já teria liberado o Bruno para jogar no Mengão esse fds.
 
dailton
dailton - 20 de Julho às 21:08
enquanto os advogados ficam atravancando a ação da policia nada mais justo que esse cara ficar por ali, já que também não apresentaram nenhum álibi. É só ele entrar pra seleção do presídio que ele entra em forma fácil fácil.