SIGA O EM

Polícia estuda pedir prisão preventiva de Fernanda Castro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/07/2010 08:42

Pedro Ferreira

Fernanda Gomes de Castro, apontada a mulher que tomou conta do filho de Eliza Samúdio enquanto ela era mantida em cativeiro na casa do jogador Bruno no Rio, ainda não teve a prisão preventiva pedida pela Polícia Civil de Minas Gerais. Os delegados que cuidam do caso não quiseram comentar se a vinda da jovem para Belo Horizonte poderia apressar esse processo.

Até sexta-feira, o que havia neste sentido era uma carta precatória para que a polícia do Rio de Janeiro colhesse o depoimento da representante comercial, apontada como também sendo amante do jogador. Nesse sábado, ela chegou à capital mineira acompanhada do advogado Ércio Quaresma, mas não quis falar com a imprensa. Segundo o defensor, ela só deve se pronunciar sobre o caso perante a Justiça.

Como há acusações graves contra ela, é possível que a prisão preventiva seja solicitada à Justiça nos próximos dias, seguindo o processo de investigação que já levou à prisão todos os investigados no caso. Mesmo com a maioria dos detidos fazendo uso do direito de se manter em silêncio e só falar em juízo, a polícia civil entende que a prisão preventiva facilita as investigações, pois evita a fuga dos acusados e também impede que eles se comuniquem e tracem uma estratégia única de defesa.

Quanto à dentista Ingrid Oliveira, de 24 anos, que mora no Rio de Janeiro e estava noiva de Bruno desde dezembro de 2009, ela deverá ser ouvida pela polícia carioca. Ela já foi intimada e seus advogados definiram que ela irá prestar depoimento nesta semana. Ingrid será ouvida como testemunha, uma vez que até agora não há nada que a envolva no sequestro, desaparecimento e possível assassinato de Eliza Samudio.

Chegada de Fernanda a BH

Vestida de maneira simples, calça jeans, tênis e blusa de malha, Fernanda Gomes de Castro desembarcou às 9h45 desse sábado no aeroporto de Confins, carregando uma pequena mochila com algumas peças de roupa e objetos de uso pessoal. Surpreendida pelo Estado de Minas, que acompanhou a sua chegada com exclusividade, Fernanda foi orientada pelo advogado Quaresma a não dizer nada. “Ela teve um problema de vesícula, ficou hospitalizada durante quase oito horas, veio para Belo Horizonte para ser apresentada e depor. Vamos esperar a sua recuperação porque o problema dela foi grave e ela foi medicada com morfina”, disse o advogado, ressaltando que a passagem da sua cliente pelo hospital foi toda documentada, para depois não serem acusados de inventar a situação.

O defensor não adianta qualquer tese de defesa ou álibi para sua cliente. “Eu me defendo quando for acusado. Eu não sou acusado de nada”, respondeu Quaresma, falando por Fernanda, ressaltando que já tem informações de um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça do Rio contra sua cliente. “Estou preocupado com a segurança dela, que tem dois filhos, de 16 e 12 anos”, disse Quaresma.

Sobre a permanência de Fernanda na casa do goleiro no Rio de Janeiro, e depois no motel em Belo Horizonte, Ércio Quaresma evita comentários. “Não entro em detalhes, primeiro em razão do estado de saúde dela. Também não chegamos a discutir nenhum tipo de situação versando se foi aqui, se foi ali, se foi acolá”, disse. O EM tentou conversar com Fernanda, mas o advogado a alertou. “Ela tem todo o direito de falar o que bem quiser com a imprensa. É só trocar de advogado”, advertiu o defensor.