SIGA O EM

Delegado diz que carta é fraude

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 17/07/2010 09:42

Quem é Neném, o homem que, segundo testemunhas, teria matado Eliza Samudio, de 24 anos, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes? Negro ou branco, alto ou baixo, magro ou forte? Para a polícia, a resposta é: “branco, baixo e forte”, características do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, de 47 anos, também conhecido como Paulista e Bola, e que está preso. Na quinta-feira, uma carta anônima enviada a uma emissora de TV de Belo Horizonte o descrevia como sendo alto, magro e negro, mas, para a Polícia Civil, essas informações não coincidem com o que já foi apurado e a carta é uma fraude.

Medo de ex-policial

“Mostramos a fotografia de Marcos Aparecido para o menor e ele o reconheceu como executor do crime. Indagamos por que ele disse antes que Bola é negro e ele respondeu que o medo que sente de Bola é tão grande que ele se confundiu”, declarou a chefe da Divisão de Homicídios de Contagem, delegada Ana Maria Santos.

A informação que consta na carta, e em todos os depoimentos colhidos, é de que Neném é um ex-policial civil e que manteria contatos constantes com ex-colegas da corporação. A carta era atribuída a uma faxineira que, supostamente, havia trabalhado no sítio do Bruno, em Esmeraldas, Grande BH, no período em que Eliza e seu filho de 4 meses foram mantidos reféns. No texto, Neném é identificado não como Marcos Aparecido, mas Emerson. “É uma carta apócrifa, sem valor de testemunho”, alega o delegado Edson Moreira, chefe do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP).

No primeiro depoimento à polícia do Rio de Janeiro, o adolescente de 17 anos, primo de Bruno, recolhido no Centro de Internação Provisória do Bairro Horto, também descreve Neném como sendo alto, magro e negro. O menor contou ter visto Neném estrangular Eliza e depois alimentar cães com partes do corpo. Falando à polícia mineira, ele voltou atrás e descreveu Neném como sendo branco, baixo e forte. Outra dúvida sobre a veracidade é que o menor é identificado como Júnior, embora seu nome seja outro.

Na carta, a suposta empregada conta que um homem alto, negro e careca, que atendia pelo nome de Neném, chegou em um Siena preto, na noite em que Bruno tinha deixado o local. Neném teria perguntado a Eliza quanto ela queria para ficar calada e ela teria respondido: R$ 50 mil e um apartamento. O homem teria dito que “aquilo” não tinha nada a ver com o Bruno e quis saber quem teria contado a ela sobre a “ação” deles, não dizendo qual.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
julio
julio - 18 de Julho às 14:17
A questão não é : Bruno culpado ou inocente! Essa questão está muito mais ligada ao envolvimento de policiais em tráficos, a omissão da corregedoria em minas, a manipulação do disque denúncia, em fim são pontos muito mais preocupantes. Todos vcs que acompanham o caso tem que ter uma visão crítica
 
julio
julio - 18 de Julho às 14:14
Tem polícia envolvida no meio , por que a corregedoria demorou tanto para investigar as denúcias ,somente agora que o caso estourou que foi um cara lá falar coisas sem fundamentos , até ele não soube responder quando indagado. Vergonha, tem muita coisa podre nesse caso ou vai aparecer muita coisa
 
julio
julio - 18 de Julho às 14:12
Todo mundo sabe que o Bola tem envolvimento com uma parte da polícia, assim como tem delagado , ali no Prado que deve estar muito preocupado, pois o Bola não deixava de tomar um cerveja com ele toda sexta, na rua Brunadinho , entre Rio Negro e Aristóteles Caldeira, todo mundo sabe disso.
 
julio
julio - 18 de Julho às 14:11
Vcs ficam criticando a Adriana, mas o que ela fala tem a mais pura coerência, não adianta levar para o lado da emoção. Dr Edson está perdido , todos os jurista estão falando isso. Agora o menor mudou o depoimento e passou a dizer que o cara parece com o Bola. Hora, depoimento conveniente.
 
renato
renato - 17 de Julho às 21:58
ESTA CARTA NAO VALE NADA!!!! E UMA ARMACAO DE VCS DA DEFESA DO BRUNO!!!!!!!!!ADVOGADOS DE PORTA DE CADEIA!
 
renato
renato - 17 de Julho às 21:57
ADRAIANA CUNHA SEUS CLIENTES SAO ASSASSINOS E DEVEM PAGAR! DEVIAM TER VERGONHA DE DEFENDER ESTES IMUNDOS!ELES TEM QUE MORRER NA CADEIA!!!!!!!!!!!!!!!!
 
renato
renato - 17 de Julho às 21:56
SENHORA ADRIANA CUNHA QUANTO ESTA GANHANDO! DINHEIRO NENHUM E SUFUCIENTE PARA DEFENDER ASSASSINO E TORTURADOR DE MULHERES! IMAGINE VC 3 DIAS SENDO TORTURADA!!!!!!
 
renato
renato - 17 de Julho às 21:54
CADEIA NELES! A SOCIEDADE TEM QUE DAR UM BOM EXEMPLO PARA QUEM COMETE ESTE TIPO DE CRIME! BRUNONAO PODE FICAR IMPUNE!!!!!!!
 
Júlio
Júlio - 17 de Julho às 18:54
Com este dinehirão danado, o Bruno deve sofrer é da vista. cada puta que aparece na história é mais feia que a outra. A Eliza tbém era uma bagaço (inclusive moral( ambulante)Só bagaço!
 
Juliana
Juliana - 17 de Julho às 18:54
Pode não ser o que assassinou, mas culpa garanto que tem, esteve lá no dia do crime, ameaçava a muito tempo, vida dupla e tem todo um histórico marginalizado. Felizmente de inocente ele não tem nem o nome. Cadeia neles!
 
mardos
mardos - 17 de Julho às 17:11
Esta Adriana cunha e essa Neuza num sei das quantas, são duas estagiarias de direito contratadas pelo grupo do Bruno para serem formadoras de opiniões na net, duas lambe chuteiras sem caráter capazes de venderem a propria alma ao diabo, uma vergonha, gentalha.
 
mardos
mardos - 17 de Julho às 17:10
Esta Adriana cunha e essa Neuza num sei das quantas, são duas estagiarias de direito contratadas pelo grupo do Bruno para serem formadoras de opiniões na net, duas lambe chuteiras sem caráter capazes de venderem a própria alma ao diabo, uma vergonha de gentalha.
 
maria
maria - 17 de Julho às 15:53
A verdade é que os policiais que estão trabalhando nesse caso estão envolvidos até o pescoço com a criminalidade. Essa investigação tem que passar a ser feita por outra Delegacia.
 
Marcos
Marcos - 17 de Julho às 14:45
Neste caso so ouvi acusazoes de que a policia agiu errado e que a policial envolvido e o delegado tem culpa em outro cartorio e por isto nao pode esta fazendo o trabalho neste caso. Mas ninguen nem mesmo a Adriana consegiu uma prova de que Bruno e inocente. Por isto e que digo a tal de OAB tem culpa.
 
Marcos
Marcos - 17 de Julho às 14:41
Concordo com vc Luciane, mas culpa ele tem, mas vamos fazer como a minha querida Adriana, tire a emocao e vamos com a razao. Bruno inocente tentaria a todo custo provar a inosencia, seus advogados so tentao provar que a policia esta errada assim como a minha querida adriana.
 
luciane
luciane - 17 de Julho às 14:04
Não vou defender o bruno e sua equipe ,mas acho q tem outras pessoas envolvidas nisso e o Bruno coitado e oq menos culpa .concordo em parte com a outra q comentou ..acho q não devemos ficar julgando o bruno ,pois muita coisa podre tem ai .
 
jamil
jamil - 17 de Julho às 13:41
este delegado já conseguiu responder aos processos a que ele responde ? peça para que compre uma melancia e coloque na cabeça.
 
José
José - 17 de Julho às 13:20
Falando se chega à verdade já que haverá contradições entre os testemunhos diversos e uma hora alguém "entrega".Também deveria ser estimulada a delação premiada com redução da pena, desde é claro que resulte em provas objetivas.
 
José
José - 17 de Julho às 13:17
Enquanto advogado mandar testemunhas e clientes mentirem para fazer valer a defesa a coisa irá de mal a pior.A lei também não ajuda com essa estória de "direito de ficar calado".Todo mundo deveria ser obrigado a falar, se não, cana.E se depois ficar provado que mentiu, mais cana.
 
Pedro
Pedro - 17 de Julho às 12:44
A SRª ADRIANA CUNHA DEVE SER A PRESIDENTE DO INQUÉRITO POLICIAL. ELA SABE DEMAIS.
 
Pedro
Pedro - 17 de Julho às 12:38
O CANCER DA ADVOGACIA BRASILEIRA SÃO OS ADVOGADOS QUE PRATICAM A MAL ADVOGACIA MOTIVADA POR DINHEIRO E FAMA, PRINCIPALMENTE, QUANDO SEUS CLIENTES SÃO RICOS E FAMOSOS. MUITOS ATÉ COMETEM CRIMES EM NOME DA DEFESA DE SEUS CLIENTES. A OAB TEM QUE FICAR MAIS ATENTA E SER MAIS RÍGIDA A ESSES QUE MACULAM.
 
Marcus
Marcus - 17 de Julho às 12:36
Quem conhece a Djanira e o Silv erio, aquele alferes que delatou a conjura? O Ricardo Eletro está liquidando. Dia 08 de agosto meia maratona da lagoa da Pampulha. Hoje tem Ipatinga na serie B.
 
Pedro
Pedro - 17 de Julho às 12:23
PELO JEITO QUE VI O TAL QUARESMA DESQUALIFICAR A VIDA PESSOAL DA VÍTMA EM ENTREVISTA NA TV, A POLÍCIA PRECISA INVESTIGAR COM CUIDADO ESSA CARTA, POIS "PODE SER" PLANTADA PELA DEFESA PARA TENTAR DESVIAR O FOCO DAS INVESTIGAÇÕES.
 
marta
marta - 17 de Julho às 12:14
Sem dúvida essa carta é uma prova falta. Foi enviada para tentar prejudicar as investigações policiais. Quando a casa cai, os envolvidos e seus em crimes fazem todo tipo de manobra para tentar confundir e enganar a polícia e a justiça.
 
José
José - 17 de Julho às 12:08
Adriana,quem mais préjulga e condena antecipadamente aqui é você.Você acha que toda a quadrilha é culpada,que os policiais são culpados, que a Eliza é culpada.Verdadeira metralhadora giratória.Pra você o único inocente na estória é o Bruno. Para de condenar as pessoas sem provas minha filha.
 
Juliana
Juliana - 17 de Julho às 11:43
Deixei o direito por isso, bando de abutres. Concordo que há muito erro, muito show nisso tudo, mas é óbvio que envolvimento teve. Pena que a lei serve para se contradizer tbm. Infelizmente o despreparo dessa equipe de investigação vai deixar solto um assassino praticamente confesso.
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 11:37
Juliana santos aprenda a fazer um debate sem ataques,acusaçoes levianas..eu e vc nao fazemos parte do processo
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 11:36
vou dar um exemplo para vcs, o pai da eliza ja foi condenado em duas instancias por estrupo,8 anos a carcere privado,mas ele recorreu ao stf, ultima instancia, e ta em liberdade,pode ser que nesta instancia ele seja absolvido, e sera inocente
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 11:32
eu, vc, e todos quando acusados,nao poderemos ser condenados sem sentença transitada e julgada,bo direito a presunçao de inocencia que vale
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 11:29
Juliana santos o dia que vc tirar a emoçao,pois cega e ver pela razao vai me entender..o onus da prova e de quem acusa, e os elementos sao frageis,tem que ter materialidade..so depoimentos e facil derrubar
 
anderson
anderson - 17 de Julho às 11:21
Juliana, concordo plenamente com você!!
 
Juliana
Juliana - 17 de Julho às 11:10
Das duas uma Adriana, ou vc é uma das amantes do Bruno ou então uma grande inimiga desse delegado. Nunca vi alguém defender tão veemente suspeitos de um crime bárbaro como esse. É por causa de pessoas como vc que o país está nas condições que se encontra. Vexameeeee!
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:53
Sem contar as contradições do caso,e a pressa da policia em encerrar o inquerito depois da denuncia de envolvimento de policiais!
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:47
E lembrando, se a justiça for correta, ela vai desconsiderar o depoimento do menos d idade ( o primeiro) já que não havia responsável por ele na hora, o depoimento perde o valor legal, e sinceramente eu se fosse a promotoria nem pedia pra usar msm, cada hora ele fala alguma coisa
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:44
Pois eh a polícia seguiu apenas a linha de investigação mais atraente, que interessa a policia, e agora tem que se virar pra obter as provas q vão sustentar o caso... com estas vai ser ficil condenar bruno
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:38
Não podemos deixar que pessoas sejam condenadas apenas p/ satisfazer o ego de delegado, apresentadores de tv e diretores do Flamengo pois os que estãos lá presos tbem são pessoas que tem famílias e responsabilidades a cumprir> Não podemos deixar que pessoas inocentes sejam condenadas por vaidade de a
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:38
Eu como cidadã repudio condenação a qualquer um deles pois até agora não está claro que o Bruno, Bola ou Macarrão mataram Eliza. Tem que ter provas reais e não dúvidas. Que sejam cautelosos ao julgar. Que não causem mais tanto sofrimento a tantas famílias.
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:37
quer enganar quem delegado/ta desqualificando a carta sem investigar,porque sabe que vai chegar nos colegas policiais envolvidos no caso e trafico