SIGA O EM

Defesa tenta calar testemunhas e blindar goleiro

Polícia ataca estratégia de desqualificar depoimentos que incriminam atleta. Trocas de advogados coincidem com silêncio de investigados e versões que beneficiam jogador

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 268692, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Sidney Lopes/EM/D.A.Press ', 'link': '', 'legenda': 'O menor que mostrou a policiais onde e como teria ocorrido assassinato adotou o sil\xeancio depois que defesa foi mudada ', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2010/07/17/169291/20100717085433600801a.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': None}]

postado em 17/07/2010 08:05 / atualizado em 17/07/2010 08:54

Pedro Rocha Franco

Sidney Lopes/EM/D.A.Press


A tentativa de desqualificar depoimentos das duas peças-chave do suposto assassinato da modelo Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes de Souza, indica uma ofensiva da defesa para criar uma versão única – e favorável ao jogador – sobre o desaparecimento da atriz. O esquema supostamente armado para inocentar Bruno é apontado pelos investigadores que têm o desafio de desvendar o sumiço da jovem. “Há uma tentativa de desqualificar as principais testemunhas. Mas as versões de Sérgio Rosa Sales (o Camelo, primo de Bruno) e do menor (de 17 anos, que revelou como teria ocorrido o assassinato) são contundentes e têm laços”, contra-atacou na sexta-feira o chefe do Departamento de Investigações, delegado Edson Moreira.

Como os depoimentos são tidos como armas fundamentais para indiciar os suspeitos, um possível esvaziamento deles favorece os acusados.
A estratégia dos defensores do atleta inclui investidas para assumir a representação do maior número de suspeitos envolvidos na trama e assim facilitar a afinação dos depoimentos. Informações de bastidores revelam ainda tentativas de calar investigados que dão informações desfavoráveis ao jogador, com pressão para mudança dos profissionais que começaram a representá-los. A última mudança ocorreu exatamente na defesa do menor, que, com novo advogado, passou a recusar-se a dar mais informações à policia. Ainda não se sabe se a postura vai frustrar a intenção da polícia de confrontá-lo com Sérgio.

Além do silêncio recém-decretado, as contradições nos depoimentos do adolescente de 17 anos que mais detalhes revelou sobre o suposto crime vêm sendo usadas pela defesa dos suspeitos para tentar desqualificar o que ele já disse à polícia e ao Ministério Público. Em entrevista na sexta-feira ao Estado de Minas, a mãe do rapaz, assim como outros parentes, o apontaram como usuário de drogas, mentiroso compulsivo e portador de transtornos psicológicos, o que seria mais uma justificativa para invalidar a versão do principal colaborador das investigações.

A orientação do advogado sobre o que a mãe do jovem deveria ou não dizer ficou evidente enquanto ela era entrevistada. “Acho que ela (Eliza) pode estar viva por aí”, disse a mãe, sob olhar atento e instrutivo do advogado Eliérzer Jônatas Almeida Lima, que substitui João Roberto Cordoval Júnior na defesa do rapaz. A cada pergunta da equipe de reportagem, o defensor indicava, com movimentos de cabeça, se a resposta deveria ser afirmativa ou negativa.

A incomum disposição da família para classificar negativamente o menor não passou despercebida à polícia, para quem os argumentos não tiram a credibilidade do que o adolescente já revelou. “Os depoimentos dele sobre suas próprias passagens pelo mundo do crime, anteriores ao desaparecimento de Eliza, estão em consonância com a participação dele no sumiço da modelo”, contesta a chefe da Divisão de Homicídios de Contagem, delegada Ana Maria dos Santos.

Drogas

Mesmo com a confissão detalhada do filho à polícia, a mãe do menor que denunciou a trama para matar Eliza diz que, como o filho é usuário de drogas, ele não estava em condições de ser interrogado e parte considerável do que afirmou não passa de “sonho”. “Não sei se, quando fez a confissão, ele estava alterado”, sugere, acrescentando que “nem as coronhadas” ele deu. As afirmações, embora enfáticas, são baseadas tão somente nas orientações do advogado, uma vez que o primeiro contato dela com o filho depois das declarações ocorrerá somente na terça-feira, dia de visitas no Centro de Internação Provisória (Ceip) Dom Bosco, no Bairro Horto, Região Leste de BH.

Mais bem articulado, o advogado Eliézer reforça a tese do uso de drogas e diz que sequer participação no crime o adolescente teve. “Ele não estava em nenhuma cena de crime. No meio de um turbilhão, os acontecimentos o induziram a dizer certas coisas. Na frente de um policial, qualquer pessoa fica nervosa. O cidadão diz um sim ou um não quando questionado e dá-se a entender que ele deu uma informação”, sugeriu.

Na tentativa de blindar Bruno, o advogado adota o mesmo empenho usado na defesa de seu próprio cliente: “Até que me provem o contrário, não acredito na participação do Bruno. Duvido que ele tenha dado qualquer ordem”, afirma, com uma insinuação que empurra as suspeitas para outros envolvidos. “Eles devem ter um sentimento de dever e obrigação para com o jogador e podem ter tentado dar um susto na Eliza, para que parasse de pressionar o Bruno”, arrisca o advogado, referindo-se à pressão da modelo para que o atleta assumisse a paternidade de seu filho.

Outra tentativa clara é unir suspeitos sob a orientação de um mesmo defensor – no caso Ércio Quaresma, contratado por Bruno via Michel Assef Filho, advogado do Flamengo. Essa iniciativa levaria ao isolamento de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, acusado de executar a modelo e envolvido também em outras denúncias. Além de Bola, apenas o menor e Sérgio Rosa Sales não são representados pelo escritório de Quaresma. A defesa do adolescente foi trocada ontem. E o advogado de Sérgio, que como o menor também vinha colaborando com a polícia, só não foi substituído porque o investigado não assinou procuração para que a advogada Carla Silene assumisse o caso. Fontes do meio garantem que Silene tem ligações profissionais com o escritório de Quaresma, embora a advogada negue.

(Com Amanda Almeida)
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Jean
Jean - 18 de Julho às 12:48
Discordo do título da reportagem. Quem na verdade blindou o Bruno foi a própia PC, na vontade de aparecer, mandaram recadinho via imprensa que o bruno seria o culpado. Enquanto isso, os autores, sumiram com o corpo e armaram a defesa. Ao meu sentir, e com essas provas fragéis, o Bruno agradece.
 
luna
luna - 18 de Julho às 11:59
ressentido, idiota vai paga caro por isso ha ha ha. lunacosta69yahoo.com
 
mohamad
mohamad - 18 de Julho às 06:22
BRUNO CONTRATOU MAIS UMA ADVOGADA, DETA VEZ VIRTUAL, A ADRIANA CUNHA, QUE POR SUA VEZ JÁ ESTÁ ATUANDO NESTES COMENTÁRIOS, ELA NÃO PERDE POR ESPERAR, SE ELA SAIR DA LINHA SERÁ JOGADA PARA OS LEÕES QUE NÃO DEIXAM SOBRAS COMO OS CACHORROS, QUE FIZERAM UM SERVIÇO MAL FEITO, A CULPA É DOS CÃES.
 
Patricia
Patricia - 18 de Julho às 00:29
absorvido pior que o crime, que absurdo que vc disse heim? E se fosse com sua filha....
 
Willer
Willer - 17 de Julho às 22:37
"Absorvido" foi pior que o crime, doeu até na alma
 
renato
renato - 17 de Julho às 22:06
CADEIA NESTA CORJA DE ASSASSINOS !!!!!!!!!
 
jorge
jorge - 17 de Julho às 21:58
JA PENSARAM SE O ADVOGADO DO BRUNO FOSSE O HELIO COSTA? ELE ESTARIA MAIS FERRADO AINDA, PQ O HELIO SO IRIA FALAR ASSIM. NÃO SEI DE NADA.KKKKKKKK
 
Humberto
Humberto - 17 de Julho às 16:22
Absorvido (sic)?! Maldita inclusão digital!
 
Ivani
Ivani - 17 de Julho às 14:39
Só se for "absorvido" mesmo...
 
luciane
luciane - 17 de Julho às 14:17
CONTINUAÇÃO : VAI GANHAR UM GRANA PRETA DO FLAMENGO ,POIS NO CONTRATO DO BRUNO COM CERTEZA NÃO TINHA CLASULA DIZENDO QUE PODERIA SER CORTADO O CONTRATO DESTA FORMA ...AI EU QUERO VER A CARA DE PATRICIA AMORIM .
 
luciane
luciane - 17 de Julho às 14:15
Gente vcs já pararam para pensar se esse filho de ELISA não for filho do bruno .e se essa historia toda não tem nada a ver com BRUNO e sim com esquema de trafico de droga .VCS ACHAM Q ESES ADVOGADOS ESTARIAM DO LADO DO BRUNO ATOA ,EU TENHO CERTEZA Q ELES SABEM Q O BRUNO VAI SER ABSORVIDO E VAI
 
Nilson
Nilson - 17 de Julho às 14:05
Ao final do processo, claro que será comprovada a participação de todos, aí os advogados deveriam ser presos também por formação de quadrilha.
 
Nilson
Nilson - 17 de Julho às 14:05
Se as testemunhas são orientadas a não falar, quem vai esclarecer o crime? A mãe dos advogados?
 
Lázaro
Lázaro - 17 de Julho às 13:50
REALMENTE, O PESSOAL ANDA DIZENDO POR AI QUE O BRUNO TEM MUITOS DÉBITOS, E QUANDO O DIM DIM COMEÇAR ACABAR SALVE QUEM PUDER. ESSA É A LEI DO DIM DIM.
 
Nélio
Nélio - 17 de Julho às 13:29
Marcos Carvalho, vc está sendo mto condescedente com a CORJA DA GRAVATA... Quero ver se quando o $$$$$ do babaca do Bruno acabar (o framengo já tá pedindo danos à imagem do clube...) se vai sobrar alguém p/ defendê-lo. Para mim, de cada 100 advogados, salvam-se uns 2 ou 3, o resto é só ADEVOGADOZIM!!
 
Marcus
Marcus - 17 de Julho às 13:07
E a Djanira ninguem fala mais nela e o Juvenal alguem viu? Ricardo Eletro continua liquidando. Hoje tem ipatinga na serie B.
 
José
José - 17 de Julho às 12:35
Irineu,você deve estar brincando né?A Adriana só defende o Bruno mas no processo condena todo mundo.Sua linha de raciocínio não tem nenhuma coerência já que ela usa dois pesos e duas medidas.Pra defender um atropelador ela é capaz de alegar invasão de domicílio se o cara passar pelo para-brisa.
 
Irineu
Irineu - 17 de Julho às 12:22
entao adriana desde o principio achava que vc estava defendendo demais o bruno.. mas depois que achei que o delegado estava mais perdido que a própria Eliza, comecei a achar que tudo que vc escreve tem sentido.. parabéns.. quero te conhecer.. minha advogada.. rss
 
Irineu
Irineu - 17 de Julho às 12:19
Oi pessoal.. te todas as pessoas que aqui tem escrito, sem querer proteger, nao a conheço nao sei seu grau de instruçao, mas as respostas dela sao contudentes e tem lógica.. ela é advogada ou é muito inteligente. pois uma pessoa leiga nao fala as mesmas coisa.. parabens adriana cunha..
 
helvecio
helvecio - 17 de Julho às 12:16
cuidado com esse delegado EDSON MOREIRA, o que sei é que êle é muito vaidoso, gosta de aparacer, se julga dono da verdade, quer saber mais que seus colegas de trabalho. haja vista para quem esqueceu lembram do crime da rua das Traíras (padre Eustáquio) o acusado foi apenado e depois absolvido...
 
elias
elias - 17 de Julho às 12:09
estranho,tem mais coisa nessa historia,essa menina sabia de algo ,nao é possivel que um filho seja o motivo de envolver tanta gente e um esquema tão grande pra que ela fosse desintegrada dessa forma.pode cutucar que desse mato sai cobra--
 
Contabilidade
Contabilidade - 17 de Julho às 11:51
A cara autora Adriana Cunha, deve estar de ferias, não é mãe, come e bebe degraça ou é amante do Bruno!
 
benito
benito - 17 de Julho às 11:45
eu particulamente ja acho que este caso pertecem a policia federal. pois tem maism coisa grossa nisto e a policia federal tem todo o aparelha,netom para investigar isto. isto esta com cheiro de droga no meio ou uma mafia que a mulher queria esconder. isto e meu parecer.
 
Lauro
Lauro - 17 de Julho às 11:35
Lí aqui que o adv. é Deus, o sujeito que sequestrou e queimou a menina Brandão, ficou na cadeia 3 anos, virou pastor e Deus o perdoou e foi abençoado? E o pai da menina o perdoou? Hipócritas somos nós, aceitamos crápulas fazendo o mal e depois damos o perdão! Morte p/ quem mata s/ motivos!
 
Francisco
Francisco - 17 de Julho às 11:24
ADVOGADO É PAGO PARA DEFENDER. O QUE É PRECISO É A POLICIA TER COMPETENCIA A APURAR E JUNTAR PROVAS. HOJE SÓ HÁ INDICIOS, QUE PELO MAIS CONTUNDENTE QUE POSSA PARECER, NÃO SÃO PROVAS... A JUSTIÇA SÓ PODE CONDENNAR COM PROVAS... "É MELHOR ABSORVER UM CULPADO DO QUE CONDENAR UM INOCENTE"
 
Flammarion
Flammarion - 17 de Julho às 11:11
Juliana, quando o dinheiro dele começar a minguar, ele vai ter que fazer escolhas de quem ele vai ter que abandonar e aí vc vai ver a gratidão dos amigos.
 
Flammarion
Flammarion - 17 de Julho às 11:09
sem salário, sem patrocinio, custeando a defesa de todos os envolvidos e ainda ter que pagar pensão alimentícia para a criança ele estará falido em poucos dias.
 
Juliana
Juliana - 17 de Julho às 10:46
Não aguento mais ouvir essa história de que eles deviam favor a Bruno, quem mata por gratidão? E se iam só dar um susto na moça, acho que se empolgaram pq até desossada ela foi. Literalmente a " matou " de susto né? Tenho a impressão de que esse assassino vai se safar impune. VERGONHA NACIONAL!
 
aline
aline - 17 de Julho às 10:44
Claro que os advogados estão fazendo a sua função, mas é evidente que o Bruno está envolvido totalmente com este crime. Eles estão jogando para diminuir a pena dele, porém o mesmo é o autor intelectual do crime sendo diretamente responsavel por tudo o que aconteceu com a elisa. A JUSTIÇA VAI SER FEA
 
Paulo
Paulo - 17 de Julho às 10:42
O melhor dos advogado é Deus, ele fará a sua parte na hora certa, mostrará os verdadeiros culpados e fará cair a Beca do pior dos advogados que é o Capeta, aquele que defende bandido, aquele que por dinheiro quebra seu juramento, mas justiça divina sempre vai prevalecer, o bem sempre vence o mal.
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:34
Eu como cidadã repudio condenação a qualquer um deles pois até agora não está claro que o Bruno, Bola ou Macarrão mataram Eliza. Tem que ter provas reais e não dúvidas. Que sejam cautelosos ao julgar. Que não causem mais tanto sofrimento a tantas famílias.
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:33
Não podemos deixar que pessoas supostamentes inocentes sejam condenadas por vaidade de alguns que abusam do 'poder'.
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:33
Não podemos deixar que pessoas sejam condenadas apenas p/ satisfazer o ego de delegado, apresentadores de tv e diretores do Flamengo pois os que estãos lá presos tbem são pessoas que tem famílias e responsabilidades a cumprir.
 
Adriana
Adriana - 17 de Julho às 10:31
Tá tudo muito estranho, não podemos ficar de braços cruzados e deixar que pessoas inocentes sejam condenadas, porque até o momento o que mais aconteceu foram contradições e nada mais, até o sergio mentiu, dizendo que falou somente a verdade acabou dizendo que mentiu nos depoimentos anteriores.
 
dione
dione - 17 de Julho às 10:20
TINHA QUE APROVEITAR ESSE BOLA E ESSE BRUNO PRESO E TORTURAR BASTANTE ELES NA CALADA DA NOITE PRA VER SE ESSA VERDADE APARECE OU NAO ... BANDIDOS SAFADOS
 
WILLIAM
WILLIAM - 17 de Julho às 10:14
Tô dentro!! Advogados estão certos...Não existe mais leis que forçam a galera assumir crimes , se não o macarrão já teria tomado xicotada no lombo.
 
Marcos
Marcos - 17 de Julho às 10:04
Sumam, sumam. Nao tenha duvidas sao advogados sem vergonha, mentirosos e sem brilho. Me desculpas os advogados de plantao aqui no UAI. Mas muitos dos seus colegas da vergonha. Eu sei que nao sao todos, mas de 10 salva se 2 ou 3 e olhe la. Mas no caso a tal de OAB deveria interferir e da sua opiniao.
 
Marcos
Marcos - 17 de Julho às 09:56
Como vcs poden ver, os advogados de defesa nete caso, usam de ma fe para defender os seu entereses. Faltan com a verdade e tudo mais. Veja bem com todos os envolvidos preso os advogados forsa eles a nao coloborar com a policia, imaginem vcs se todos eles estivesem soltos! os seu advogados os diriam.
 
FRANCISCO
FRANCISCO - 17 de Julho às 09:11
e economico pois acredito que ninguem em sa conciencia vai desembolsar 4 milhoes de reais para ser julgado livre
 
Jota
Jota - 17 de Julho às 09:10
O fato dos advogados induzirem testemunhas a mudarem seus depoimentos e não deixar os acusados deporem me deixa a sensação que eles são cúmplices, e como tal deveriam também ser indiciados. Se tivessem uma linha de defesa ética não correria o risco de deixar bandidos soltos e inocentes presos.
 
FRANCISCO
FRANCISCO - 17 de Julho às 09:10
a justica no meu entender pode acusar o advogado de obstruir a justica isto esta no codigo penal quanto ao habeas corpus e simples estipula uma fianca de 4 milhoes de reais simples caso ele ganha o dinheiro retorna para ela do contrario vai para o erario para cobrir o trabalho da policia simples
 
FRANCISCO
FRANCISCO - 17 de Julho às 09:08
o advogado tem que estar presente quando as testemunhas sao abordadas certo ,ele tem que ouvir o que esta sendo feito pois bem coloque o acusado de costa para o advogado para que o meso nao intimide o seu cliente a dizer o que o advogado quer ora muito simples se o mesmo esta impedindo