SIGA O EM

Primo de Bruno tem liberdade provisória negada pela Justiça

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/07/2010 17:11 / atualizado em 16/07/2010 17:40

Polícia Civil/Divulgação
A juíza da Vara do Tribunal do Júri de Contagem, Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, rejeitou o pedido de liberdade provisória de Sérgio Rosa Sales, de 22, primo do goleiro Bruno Fernandes. Sérgio é suspeito de envolvimento no desaparecimento e morte de Eliza Samudio, ex-namorada do jogador. Ele está preso temporariamente desde 7 de julho. Na quinta-feira, Bruno também teve o pedido de liberdade negado pela Justiça.

Segundo informações do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a juíza entendeu que se trata de um inquérito policial complexo, envolvendo crime de homicídio qualificado e outros conexos, alguns praticados em diferentes cidades, e que são atribuídos, em tese, a diversos agentes. Assim, somente após a conclusão do inquérito é que será possível identificar a necessidade, ou não, da prisão de Sérgio.

A defesa alegou que Sérgio já cumpriu o seu papel durante a colheita de provas realizada pela polícia, além de ser réu primário, possuir residência e bons antecedentes. Além disso, sustentou que ele se compromete a comparecer em juízo quando intimado.

A juíza relatou que o decreto de prisão temporária atendeu a todos os requisitos legais, pois o fato investigado se trata de um homicídio doloso praticado na forma qualificada contra Eliza Samudio, tendo sido decretada a partir de uma representação feita pela autoridade policial, com deferimento do Ministério Público.

Por fim, a juíza acrescentou que o auxílio prestado por Sérgio ainda é necessário. “Suas declarações corroboram para a elucidação de parte dos fatos, o que, certamente, conta a seu favor. Todavia, nesse momento, entendo que o decreto acautelatório permanece lastreado nas razões e fundamentos que o determinaram” disse.