Startups apostam em aplicativos que conectam fretes e caminhoneiros

Iniciativas vão desde ferramentas que auxiliam caminhoneiros na busca por trabalho a acompanhamento da carga em tempo real pelas empresas


Cresce o número de startups que estão apostando em softwares de gerenciamento de logística para facilitar o dia a dia de um setor que sofre com a falta de mão de obra. De aplicativos que auxiliam caminhoneiros na busca por fretes a ferramentas que permitem o acompanhamento da carga em tempo real, essas iniciativas estão revolucionando a relação entre as transportadoras e motoristas, na medida em que otimizam tempo e reduzem custos.

Até o fim do ano, a startup Polifrete (foto), que auxilia caminhoneiros na busca por trabalho, estima um crescimento de 300% este ano no número de fretes publicados em seu app. "Somente no primeiro trimestre de 2016, o crescimento foi de 150%, acima da meta esperada", disse Bruno Gregório, idealizador da plataforma. Atualmente, há 10 mil caminhoneiros cadastrados e 300 transportoras.

A startup surgiu a partir de um problema verificado pelo empreendedor: muitos motoristas levam uma mercadoria ao seu destino e voltam com o veículo vazio, pois não conseguem carga onde estão. "Por um lado as transportadoras relatam que há necessidade de 100 mil motoristas para resolver o problema de fretes no Brasil. Por outro, motoristas ficam dois, três dias em uma cidade procurando um frete e não encontram", disse Gregório. O cadastro no site é de graça para os caminhoneiros. Já as empresas pagam uma mensalidade de R$ 89. Porém, essa taxa é cobrada para as empresas que fazem uso das soluções.

Para o analista de negócios do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG), Fabiano Alves, essas ferramentas chegam para atender um mercado em aberto, otimizando processos em um marketplace que une duas pontas: a de quem precisa e a de quem oferta. "Para as empresas, o app garante maior agilidade no transporte de seus produtos. Para os autônomos, evita perda de tempo e dinheiro ao aguardar uma carga", disse.


Pioneiro na criação deste tipo de serviço no Brasil, o executivo Carlos Alberto Mira, CEO e Fundador do TruckPad (foto) ressalta que a tecnologia de ponta aumentou em até 40% os ganhos dos caminhoneiros, além de melhorar a qualidade de vida. Disponível para Android, o aplicativo foi lançado em 2013 e oferece ao caminhoneiro autônomo um serviço gratuito que o ajuda a localizar seu próximo frete ou carga.

Para as empresa de transportes, o TruckPad oferece uma solução via web onde é possível localizar os caminhoneiros através de geo-localização e contratá-los pela internet. "Antes, um profissional ficava mais de 24 horas esperando uma nova carga para voltar para casa", disse o empreendedor, que até o início de abril contava com 400 mil caminhoneiros cadastrados e mais de 8 mil empresas, o que gera mais de R$ 1,5 bilhão em fretes oferecidos pela plataforma mensalmente, num total de 500 mil ofertas por mês.

Tempo real

Também aproveitando o nicho deste novo mercado, a startup InTouch Solution lançou recentemente o InTouch-POD, aplicação mobile capaz de planejar, rastrear e documentar, em tempo real, o status atual de cargas ou malotes desde a origem até o destino. "O nosso foco são os pequenos e médios distribuidores que não têm acesso a tecnologia de ponta", resume José Antonio Mazzoni, um dos fundadores da startup. O custo do serviço varia de R$ 70 a R$ 150 por condutor, de acordo com o número de funções.

O executivo explica que toda a parte de eventos (problema mecânico, acidente, desvio de rota, entre outros) é enviada para o sistema. A aplicação elimina também os custos de ligação telefônica entre o condutor e a base, valendo-se de um canal de comunicação exclusivo semelhante ao WhatsApp.

Mazzoni lembra que o investimento surge na esteira de um setor pouco afetado pela crise econômica. "Pode haver uma retração em função da queda de produção, mas a distribuição sempre vai existir", concluiu.

COMENTÁRIOS