19°/ 34°
Belo Horizonte,
30/SET/2014
  • (6) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Funcionários da Caixa rejeitam proposta e greve continua Ontem, bancários de instituições privadas e do BB deram fim à paralisação

Fernanda Borges

Publicação: 27/09/2012 10:29 Atualização: 27/09/2012 11:17

Maioria das agências da Caixa vão permanecer fechadas, diz sindicato ( Sidney Lopes/EM/D.A Press)
Maioria das agências da Caixa vão permanecer fechadas, diz sindicato
Os funcionários da Caixa voltaram a rejeitar a proposta econômica apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira. Com isso, a greve permanece por tempo indeterminado e a estimativa do sindicato que representa a categoria é de que a maioria das agências da Caixa continuem de portas fechadas. Os trabalhadores voltam a se reunir amanhã (sexta), às 13h, às portas da Agência Século da Caixa, na Praça Sete.

Conforme o próprio Sindicato dos Bancários de BH e Região, a proposta rejeitada contempla PLR social de 4% do lucro líquido distribuído linearmente, contratação de mais 7 mil trabalhadores até 2013, melhoria nas condições de trabalho dos tesoureiros, a ampliação da concessão de bolsas de estudos, concessão de 6 horas por mês para estudar na Universidade Caixa dentro da jornada de trabalho e apresentação de estudo para critérios de descomissionamento até 31 de março de 2013.

Já os funcionários de instituições privadas e do Banco do Brasil resolveram dar fim à paralisação, em assembleias promovidas ontem. O movimento grevista terminou para alguns bancários com oito dias úteis de paralisação. No ano passado, a greve durou 18 dias.

Na terça, a federação elevou de 6% para 7,5% o reajuste dos salários dos trabalhadores, com aumento real de 2,02%.A proposta prevê também para os pisos salariais, cesta de alimentação e vale-refeição ajuste superior a 7,5%. O piso dos caixas passa de R$ 1,9 mil para R$ 2.056,89. O vale alimentação passa de R$ 339,08 para R$ 367,92. O vale-refeição foi corrigido de R$ 19,78 para R$ 21,46 por dia. Para a participação nos lucros e resultados (PLR), a fórmula é de 90% do salário acrescido de R$ 1.544,00, que corresponde a uma correção de 10% sobre o valor fixo anterior. A PLR adicional é de 2% do lucro líquido distribuído de forma linear entre todos os funcionários.

Os bancários pediam reajuste de 10,25%, com aumento real de 5%, uma PLR equivalente a três salários mais R$ 4.961,25 fixos, piso salarial de R$ 2.416,38, criação do 13º auxílio-refeição e aumento dos benefícios já existentes para R$ 622, fim da rotatividade e das metas abusivas e melhores condições de saúde e mais segurança nas agências. Para a presidente do sindicato, Eliana Brasil, o resultado das negociações foi positivo.

Tags: celular

Esta matéria tem: (6) comentários

Autor: jorge pacheco
os mais bem pagos e o pior atendimento | Denuncie |

Autor: Marcos 546
Bandidagem esta em todo lugar, em brasilia, nos bancos e até do seu lado. Greve aos bandidos. | Denuncie |

Autor: Guy Evans
A presidenta Dilma deveria aproveitar o seu alto índice de popularidade e ordenar aos presidentes dos bancos estatais que demitam os grevistas profissionais. Essa mamata tem que acabar. É só demitir uns, como exemplo, que acaba esta greve logo logo. | Denuncie |

Autor: oliveira oliveira
Estes funcionários da CEF estão sempre desrespeitando as leis, também pudera não em nenhuma puniçaõ. Quando vc vai a uma agência da CEF é um desreipeito total, vc fica mais de 3 horas para ser atendido e atendimento muito ruím, e ainda querem aumento. È negócio e trocar as velharadas toda da CEF.. | Denuncie |

Autor: Andrey Giovanni
Quanto maior a responsabilidade... menor o respeito. O "Banco Social" não executar os serviços básicos e essenciais. O concursado tem que ter ciência de seu direito a greve e também da sua responsabilidade social. É uma sacanagem não efetuarem depósitos e entrega de cartões de benefícios... | Denuncie |

Autor: Ricardo gonçalves de souza
Mais e claro que vão continuar em greve,pois sabem que não serão demitidos,por causa da estabilidade,coisa que na inciativa privada não tem!Queria ver se fosse em banco privado!Ja reparam que são os unicos funcionarios publico que tem aumento salarial todos os anos,e alguns ficam anos sem ter! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.