" /> " /> " />
Publicidade

Estado de Minas

Dação em pagamento X Novação


postado em 30/08/2016 16:30

Olá bravos guerreiros!

Como visto em dicas anteriores, já sabemos que o tema Obrigações, em Direito Civil, é o que tem maior incidência no Exame de Ordem.

Pensando nisso, vamos dar uma super dica que pode ser útil na hora de marcar o X: você sabe quais os pontos em comum e as diferenças entre Dação em pagamento e Novação?

Pontos em comum

Tanto a dação em pagamento quanto a novação são formas indiretas de extinção da obrigação, isso significa dizer que estaremos diante desse instituto quando não houver a forma direta, ou seja, o pagamento.

Dação em pagamento

A dação em pagamento (arts. 356 a 359 do CC) consiste em o credor aceitar receber outro bem, que não seja dinheiro, como forma de substituição de uma prestação que lhe era devida.

Novação

A novação (arts. 360 a 376 do CC) consiste em criar uma nova obrigação, substituindo e extinguindo a obrigação anterior e originária.

Suas hipóteses de incidência são:

  1. Objetiva na novação objetiva altera-se o objeto da prestação, não ocorrendo a alteração dos sujeitos da obrigação. O mesmo devedor contrai com o mesmo credor uma nova dívida para substituir uma dívida anterior.
  2. Subjetiva ocorre a substituição dos sujeitos da relação jurídica, no polo passivo ou ativo, com quitação do título anterior.
  3. Mista ocorrem, simultaneamente, na nova obrigação, mudança do objeto e substituição das partes.

Principais diferenças:

No caso de Dação em pagamento, sempre deverá existir o consentimento do credor em aceitar coisa diversa de dinheiro.

No caso de Novação, uma nova dívida é contraída, eliminando a anterior, o objeto da nova obrigação poderá ser o mesmo da obrigação antiga.

Vale lembrar que para identificar de qual instituto o examinador está falando, é preciso analisar cuidadosamente o animus, ou seja, a intenção do sujeito. Se a intenção for de resolver a obrigação, estamos diante do animus solvendi, por outro lado, se a intenção NÃO for de extinguir a obrigação e sim criar outra para substituí-la, estamos diante do animus novandi.

Fique de olho nessa dica, caso tenha uma questão com esse tema na sua prova, você vai acertar em cheio.

Bons estudos!

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade