Publicidade

Estado de Minas

Encerramento de projetos de inclusão pelo esporte movimentam o Instituto Olga Kos


postado em 05/09/2017 15:00

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Incluir a pessoa com deficiência intelectual, particularmente Síndrome de Down, à sociedade, por meio da prática do esporte foi o principal objetivo proposto pelos projetos Karatê VII ? Inclusão pelo Esporte e Taekwondo Saúde ? Caminho para a Inclusão, realizados pelo Instituto Olga Kos e finalizados no mês de agosto.

Os projetos buscaram trabalhar os aspectos físicos, cognitivos e motores das pessoas com deficiência e aumentar a sua consciência corporal, além de promover a interação social e a participação da família no processo de inclusão social. Ao todo 200 pessoas participaram das oficinas que foram realizadas duas vezes por semana, durante um ano.

Vinte por cento (20%) das vagas foram destinadas a pessoas sem deficiência intelectual, mas que se encontravam em situação de vulnerabilidade social e moravam no entorno dos locais onde as atividades foram realizadas: O CEU Sapopemba, Nasce - Núcleo de Apoio Social, ABADS - Associação Brasileira de Assistência e Desenvolvimento Social, CEU Alvarenga, CEU Feitiço da Vila, CEU Formosa, CEU Sapopemba, CEU Vila do Sol e E.M.E.F General de Gaulle. Com isso, os projetos possibilitaram uma maior interação entre pessoas com e sem deficiência.

O Projetos foram financiados pela Lei de Incentivo ao Esporte, que estimula pessoas e empresas a patrocinar e fazer doações para projetos esportivos e paradesportivos, em troca de incentivos fiscais, e pelo PRONAS/PCD, um programa implantado pelo Ministério da Saúde para incentivar ações e serviços desenvolvidos por entidades, associações e fundações privadas sem fins lucrativos no campo da saúde da pessoa com deficiência.

As empresas que apoiaram o Projeto Karatê VII ? Inclusão pelo Esporte foram Tozzini Freire, IBM, Grupo Solvi, Novelis, Grupo Comolatti, Latin Technology, Ecosul, Blue Bay, Sakura e ABN AMRO e o "Taekwondo Saúde ? Caminho para a inclusão" foram BANCO BRADESCO, BRADESCO SEGUROS, BOOKING.COM, RENATA, AIR LIQUIDE, XP INVESTIMENTS, MAKSEN, PORTO SEGURO, RUMO ALL, CHEVROLET SERVIÇOS FINANCEIROS, ICATU SEGUROS, RIACHUELO e NIKE.

O Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural (IOK) é uma associação sem fins econômicos, fundado em 2007, com qualificação de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), que desenvolve projetos artísticos e esportivos, aprovados em leis de incentivo fiscal, para atender, prioritariamente, crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual. Além disso, parte das vagas de nossos projetos é destinada a pessoas sem deficiência, que se encontram em situação de vulnerabilidade social e residem em regiões próximas aos locais onde as oficinas são realizadas.

Reconhecido pela maior honraria da cidade de São Paulo, a Medalha Anchieta, acompanhada do Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo, o Instituto é condecorado pela Ordem do Mérito Cultural (OMC) e foi homenageado com Salva de Prata na Câmara dos Deputados. Em 2016, recebeu o prêmio da ABCA (Associação Brasileira de Críticos de Arte) que contempla artistas visuais, curadores, críticos, autores e instituições culturais que foram destaque no ano e foi premiado com o Selo de Qualidade da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte. Em 2017, o IOK foi escolhido pela Revista Época e o Instituto Doar entre as 100 melhores ONGs do Brasil no Prêmio Melhores ONGs 2017.




Website: http://www.institutoolgakos.org.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade