SIGA O EM

Festival Fartura

Culinária "bistronômica" traz receitas que variam semanalmente e são autorais

Samira Lyrio, de 43 anos, e é chef no Flores Restaurante, em Belo Horizonte

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 929358, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/09/27/691202/20150923114022918082i.jpg', 'alinhamento': 'right', 'descricao': ''}, {'id_foto': 929359, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/09/27/691202/20150923113809503480o.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 27/09/2015 06:00 / atualizado em 23/09/2015 11:40

Laura Valente /Estado de Minas

Divulgação
Em um retorno ao Flores Restaurante (localizado no Bairro Serra, na capital mineira), não espere encontrar o mesmo menu. Isso porque a chef Samira Lyrio muda as opções semanalmante, seguindo o conceito denominado por ela de culinária “bistronômica”. “Troco o cardápio todas as semanas, sempre com duas opções de entradas, pratos principais e sobremesas. Não tenho uma linha específica, mas sim influências de origens diversas levando em conta os ingredientes da estação e a disponibilidade de peixes e carnes do mercado local”, discorre.

Nascida em Caratinga, Vale do Rio Doce, ela foi criada com fartura de sabores, principalmente de Minas e do Espírito Santo. “ Tenho parentes nos dois estados. Então, minha infância foi recheada de pratos de fazenda e, nas férias, me deliciava com as moquecas e tortas capixabas, sem falar dos caranguejos. Tive o prazer de conviver com as grandes cozinheiras da família e trato antigos cadernos de receita como verdadeiras relíquias”. A intimidade com diversos pratos também recebeu incentivo do pai. “Ele nos ensinou a comer língua de boi, dobradinha, banana da terra e até mandioca cozida no café da manhã. Com todo esse caldeirão culinário, aprendi que é preciso experimentar, sem preconceitos”, afirma.

Aprendizado constante Samira conta que se descobriu como cozinheira trabalhando nos EUA. “ Lá aprendi com chefs muito generosos, de diferentes estilos, principalmente em restaurantes de Bar Harbor, ilha do Estado de Maine. Quando me dei conta estava comprando equipamentos, já com o intuito de voltar e abrir um restaurante em BH”.

Autodidata, vem construindo sua história na culinária agregando experiências de vida e pesquisas, num aprendizado constante. “O Flores surgiu desse amor pela cozinha, do desejo de colocar em prática, do meu jeito, tudo que eu absorvi, do prazer de servir.” Dessa forma, o cliente do restaurante não encontra mesmo um cardápio fixo, mas receitas criativas. “O único padrão é oferecer entre os pratos principais, invariavelmente, uma opção de carne e uma de peixe ou frutos do mar, sempre ricas em especiarias e ervas”, descreve ela. Exemplos são pratos a base de cordeiro, pato, medalhão de filé, camarão, linguado, badejo ou bacalhau, entre outros. “A gastronomia conta a história dos povos e finalmente está sendo reconhecida como cultura, chamando a atenção do público para a importância da cadeia produtiva, informando, educando e gerando mais oportunidades”.

Divulgação

Peito de pato com picles de laranja


Ingredientes

2 peitos de pato de 400g cada, 100g de mini vagens, 100g de mini ervilhas, 100g de cogumelos-de-paris, 4 pepinos tipo japonês descascado sem sementes e cortados em tiras, raspas de 2 laranjas, 2 colheres de chá de sal, 1 colher de
sopa de açúcar, 3 colheres de sopa de vinagre de arroz, 1 colher de sopa de óleo de gergelim, 1 pimenta dedo de moça,
50g de gergelim branco, 50ml de mel, 30g de manteiga.

Modo de fazer

Os legumes: branqueie os legumes e reserve. Para o picles: misture o pepino, o sal e o açúcar, deixe marinando por 20min. Adicione o vinagre, o óleo de gergelim e a pimenta dedo-de-moça, marine por 30min. Misture tudo e acrescente as raspas da laranja. O molho de gergelim com mel: junte o gergelim com o mel e reduza por 15min, remova e adicione a manteiga. Para o pato: aqueça uma frigideira, em fogo alto. Faça um quadriculado na gordura, tempere com sal e pimenta. Grelhe na frigideira quente com a gordura para baixo. Vire assim que estiver rendido toda a gordura, abaixe o fogo, cozinhe por mais 2min e finalize no forno. Retire o excesso de gordura da frigideira e salteie os vegetais. Acrescente sal e pimenta a gosto. Montagem: fatie o pato e disponha com os vegetais, molho e picles.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600