SIGA O EM

Festival Fartura

Chef cuiabana consegue emplacar restaurante de alta gastronomia na capital do Mato Grosso

Ariani Malouf, de 36 anos, vem de Cuiabá e é chef no Restaurante Mahalo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 928264, 'arquivo_grande': None, 'credito': 'Thiago Sui\xe7o/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/09/27/690881/20150922153225919115a.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}, {'id_foto': 928265, 'arquivo_grande': None, 'credito': 'Thiago Sui\xe7o/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2015/09/27/690881/20150922153649666397e.jpg', 'alinhamento': 'left', 'descricao': ''}]

postado em 27/09/2015 06:00

Celina Aquino /

Thiago Suiço/Divulgação

Dizia a lenda que nenhum restaurante sofisticado iria para frente em Cuiabá. Até a inauguração do Mahalo, da chef Ariani Malouf. Ligada a uma gastronomia contemporânea, criativa e de sabores, ela teve o cuidado de criar pratos que não fossem extremamente exóticos e apostou em temperos para conquistar seus conterrâneos. “A cozinha árabe sempre foi presente na minha vida, porque sou filha de libanês. Depois, juntei o que aprendi com os estudos lá fora e a minha paixão pelos ingredientes da nossa região, muitas vezes simples, mas que podemos transformar”, explica.

Ariani acumula uma bagagem invejável. Ela já trabalhou na Alemanha, Itália e França. Teve experiência em bufê, cozinha de hotel e até restaurante japonês. “Tive bastante sorte porque, com 17 anos, já tinha certeza do que queria para o resto da vida e nunca trabalhei em outra área. Então, pude crescer aos poucos e me preparar para liderar uma cozinha”, destaca. Junto com a mãe e os três irmãos, Ariani comanda o Grupo Ás, que reúne quatro negócios diferentes de gastronomia: bufê, restaurante, empresa de refeições coletivas e outra de comida congelada.

Inovação é um dos pontos altos do trabalho de Ariani. Produtos típicos do Mato Grosso estão presentes no cardápio do Mahalo, mas de forma contemporânea, como é o caso do mojica de pintado, clássico da culinária cuiabana. Em vez de preparar o tradicional ensopado de peixe com mandioca, a chef serve aos clientes pintado grelhado com crosta de castanha-do-pará, rosti de mandioca, ninho de legumes crocantes e manteiga de banana-passa com alcaparras. Um dos pratos mais vendidos é o pintado com ravioli de banana-da-terra com queijo de cabra e castanha-de-pará.

COZINHA INTERNACIONAL Ariani não limita suas criações a ingredientes locais. Os clientes também podem saborear pratos com bacalhau, paleta de cordeiro e confit de pato, acompanhado de molho de rapadura com maracujá, musseline de mandioquinha e farofa de grãos. “Mesmo em uma receita clássica francesa, procuro trazer toques brasileiros. Faço muitos pratos com banana, mandioca e açaí, mas não quer dizer que sejam receitas regionais”, esclarece.

Thiago Suiço/Divulgação

Pintado com mexido e banana da terra

Ingredientes

800g de filé de pintado limpo; azeite de oliva e sal a gosto; 24g de baru picado em pedaços médios; 24g de pequi em lascas; 320ml de leite de coco; 4 colheres de sopa de azeite de dendê; 2 colheres de sopa de coentro picadinho; sal a gosto; 160g de banana-da-terra em cubos; 160g de feijão-fradinho; 160g de feijão-branco; 160g de feijão-preto; 160g de feijão roxo; 80g de queijo de coalho em cubinhos de 5mm; 200ml de água de coco temperada com sal; 4 colheres de sopa de cebola picada em brunoise; 4 colheres de sopa de manteiga de garrafa; 4 colheres de sopa de coentro picado; 2 colheres de sopa de gengibre picado em brunoise; 1 colher de sopa de pimenta dedo-de-moça picada; 4 dentes de alho; brotos e
minicambuquiras (flores comestíveis) a gosto.

Modo de fazer

Deixe cada tipo de feijão de molho separadamente por 24 horas. Cozinhe cada um separadamente. Ferva as lascas do pequi, escorra, pique em brunoise e reserve. Tempere o peixe com sal, salteie no azeite até que doure os dois lados e reserve. Em uma frigideira, coloque a manteiga de garrafa, o alho, a cebola, o gengibre, a pimenta, o coentro e deixe murchar. Acrescente os feijões e a água de coco. Deixe até que os feijões cheguem ao ponto. Corrija o sal. Junte o peixe com os feijões. Frite a banana e o queijo de coalho e misture com os feijões. Em uma frigideira, coloque o azeite de dendê, aqueça um pouco e acrescente o pequi. Incorpore o leite de coco e deixe por cerca de 2 minutos. Corrija o sal e retire do fogo. Em um prato, coloque o molho, os feijões e o peixe regado com o molho sobre eles. Decore com os brotos e as cambuquiras.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600